Mãe de Ciro Nogueira assume vaga no Senado com filho na Casa Civil de Bolsonaro

Reprodução

Caso seja confirmada a indicação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para assumir a Casa Civil da Presidência, sua vaga no Senado ainda vai permanecer com a sua família.

Isso porque a primeira suplente do senador é a sua mãe, Eliane e Silva Nogueira Lima. Chamada politicamente de Eliane Nogueira, ela também é filiada ao PP, mas não tem experiência em cargos públicos.

O segundo suplente do senador é Gil Marques de Medeiros, conhecido como Gil Paraibano. O político foi eleito nas últimas eleições e assumiu como prefeito de Picos, no Piauí.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (21) que fará uma reforma ministerial. O desenho que estava definido até a manhã desta quarta-feira envolve trocas em três pastas: Ciro Nogueira (PI) vai para a Casa Civil no lugar do general Luiz Eduardo Ramos, que passa para a Secretaria-Geral, ocupada por Onyx Lorenzoni (DEM).

Ciro Nogueira é o atual presidente nacional do PP e um dos principais líderes do centrão, bloco de sustentação do governo Bolsonaro. O político foi reeleito para o Senado em 2018, portanto tem mandato até o início de 2027.

Quando decidiu indicar sua mãe como primeira suplente, nas eleições de 2018, a movimentação foi vista por adversários políticos locais como um indicativo de que se preparava para disputar o governo do estado do Piauí em 2022, mantendo o controle sobre sua vaga no Senado.

Folha questionou o senador e seu gabinete sobre os motivos que o levaram a indicar sua mãe como sua primeira suplente em sua chapa, mas não obteve retorno até a publicação dessa reportagem. ​