Mais de 17 ônibus são incendiados em Manaus durante ataques criminosos (ver vídeos)

A cidade de Manaus viveu um cenário de guerra entre a noite desse sábado (5) e a madrugada deste domingo (6), pelo menos 17 ônibus e até uma ambulância foram incendiados, supostamente por membros de facções. De acordo com informações extra oficiais, a onda de ataques começou após supostamente um membro de uma facção ter sido executado por policiais das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam).

Desde ontem os criminosos estão fechando ruas e avenidas e ateando fogo nos veículos. Populares relatam que alguns criminosos exibem armas em determinados locais e exaltam grupos e facções. Até o momento já foram registrados ao menos 17 casos junto ao Corpo de Bombeiros e novos focos de incêndio não param de surgir em bairros de todas as zonas da cidade.

Socorristas do Samu atacados 

Uma ambulância do Samu foi atacada e incendiada por criminosos enquanto seguia para uma ocorrência na Alameda Alphaville, no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte, no início da madrugada deste domingo (6).

O veículo estava nas proximidades do 14° DIP, quando foi interceptado por homens armados, que ordenaram que os socorristas saíssem e se afastassem.

Ônibus recolhidos

Para evitar novos ataques e colocar em risco a vida dos trabalhadores do transporte público, os motoristas foram orientados a retornarem para as garagens. Em nota o Sinetram repudiou os ataques terroristas que causaram pânico na população e afirmou que toda a frota foi recolhida das ruas.

O Sinetram repudia os atos de vandalismo ocorridos nas primeiras horas deste domingo (06/06), em que 7 ônibus do transporte coletivo foram incendiados dentre outros atos violentos.

A violência das ações, aparentemente de caráter terrorista, causou pânico nos operadores do serviço, pois há relatos de grupos encapuzados e armados praticando tais atos, sendo que, por isso, toda a frota foi recolhida.

Atos dessa natureza, além de serem crimes de dano e ilícitos civis, visam disseminar o medo e inviabilizam o serviço essencial.

Diante desse cenário, os maiores prejudicados são o usuário do transporte coletivo e os trabalhadores do sistema de transporte cujas vidas estão em risco.

Por fim, pedimos às autoridades públicas competentes imediatas e urgentes providências para a identificação dos criminosos e para a cessação da onda de violência a fim de que seja viabilizada a normalização do serviço essencial de transporte coletivo.

SSP

O secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, está reunido neste momento com a cúpula da segurança no CICC para tratar das ocorrências de incêndio registradas na capital. A Polícia Militar já está em operação na capital, desde os primeiros registros de ocorrência. Uma coletiva de imprensa foi agendada para está manhã para passar maiores informações.