Mais de 4 toneladas de alimentos são apreendidas durante fiscalização da Comissão de Defesa do Consumidor em hipermercado

Comissão de Defesa do Consumidor 3Nesta sexta-feira ( 7), a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC-Aleam), presidida pelo deputado estadual Marcos Rotta (PMDB), apreendeu diversos alimentos impróprios ao consumo.  A fiscalização da CDC-Aleam foi feita em um hipermercado no bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus, após denúncia e, contou com a parceria do Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa), Procon e da Delegacia do Consumidor (Decon).

Durante a vistoria, um dos freezers do hipermercado foi retirado porque armazenava os alimentos sem as mínimas condições de higiene. No total, 50 quilos de frango foram encontrados descongelados no maquinário repleto de sangue e ferrugem.

“Essa fiscalização foi motivada por uma denúncia que a Comissão de Defesa do Consumidor da Aleam recebeu esta semana. Nós montamos essa equipe, com a ajuda de órgãos parceiros e encontramos alguns produtos que foram inutilizados. Mais uma vez a Comissão faz um trabalho em defesa dos consumidores, sabedores que somos que a ingestão de produtos alimentícios fora de suas especificações e validade, pode causar sérios danos á saúde humana”, afirmou o presidente da Comisão de Defesa do Consumidor, deputado Marcos Rotta.

Comissão de Defesa do Consumidor 1Um dos fiscais do Dvisa informou que o descongelamento dos alimentos pode causar doenças graves. “O armazenamento inadequado causou o descongelamento desses produtos. No momento em que esses frangos são descongelados, a água acumulada pode atrair inúmeras bactérias e causar sérios problemas á saúde dos consumidores. Por esse motivo, mesmo estando dentro do prazo de validade, esses produtos serão apreendidos”, afirmou o fiscal do Dvisa Fabrício Barros.

Além dos frangos, os fiscais também recolheram produtos fora do prazo de validade. Entre eles, iogurtes, bolos prontos, achocolatados e doces de amendoim. Os consumidores ficaram assustados.

“ É difícil saber que em um supermercado grande como este possam ter produtos vencidos nas prateleiras. Eu não tenho o hábito de verificar o prazo de validade em tudo o que compro, porque normalmente estou com pressa, mas a partir dessa fiscalização vou ficar mais atenta”, afirmou a dona de casa Maria Soares(38).

“Esse tipo de fiscalização deveria acontecer sempre. O deputado Marcos Rotta está de parabéns, porque isso faz com que nós possamos ficar mais atentos em relação aos produtos expostos. É um absurdo olhar um freezer como este,  todo sujo e enferrujado. Eu já comprei frango aqui, isso revolta a gente, é falta de respeito com os consumidores” lamentou o vigilante José Ribeiro da Costa (45)

Comissão de Defesa do Consumidor 24 Toneladas de iogurtes impróprios ao consumo vão parar no lixo

Os fiscais da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC-Aleam), em parceria com os demais órgãos de defesa dos consumidores flagraram, durante a fiscalização, um caminhão com 4 toneladas de iogurte acondicionados em temperatura imprópria. Os fiscais do Dvisa afirmam que os iogurtes deveriam estar armazenados a uma temperatura que varia entre 0 e 10 graus, mas, verificaram, com a ajuda de um termômetro, que o produto estava armazenado a 14 graus.

“ Essa temperatura torna esses iogurtes totalmente impróprios ao consumo. Eles podem estar cheios de bactérias e fazer muito mal a quem os consumir. O que mais preocupa é que o público alvo para esse tipo de alimento é, principalmente, formado por crianças, que têm o organismo ainda mais frágil”, ressaltou Fabrício Barros.

Punições

Os fiscais do Departamento de Vigilância Sanitária lavraram autos de infração contra o hipermercado DB, do bairro Cidade Nova e a empresa Fazendinha, responsável pelos iogurtes mal armazenados. Os órgãos de defesa do consumidor vão fazer uma análise nos produtos apreendidos e, posteriormente, os responsáveis devem receber multa com valores ainda não divulgados. Os produtos apreendidos foram levados ao aterro sanitário de Manaus.

“Nós do Departamento de Vigilância Sanitária acompanhamos a retirada desses produtos e também a destruição deles no aterro sanitário, para que possamos ter a certeza de que eles não serão consumidos”, afirmou o fiscal do Dvisa Fabrício Barros.

Ações da Comissão de Defesa do Consumidor

As ações da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas continuam sendo feitas por meio de denúncias. Em 2013 foram 12 mil atendimentos, 205 fiscalizações, aplicação de R$ 512,9 mil em multas (por má prestação de serviços, descumprimento de leis estaduais, como a lei das filas, comercialização de produtos impróprios, etc),  2 ações judiciais,  3 mutirões de atendimento, com cerca de 1500 pessoas beneficiadas, além de  2,5 toneladas de alimentos apreendidos ( impróprios ao consumo).

A coordenadora da CDC-Aleam, Michele Braga, explica a apreensão desta sexta-feira foi mais um trabalho em defesa dos consumidores. Ela diz ainda, que qualquer pessoa pode denunciar ou solicitar apoio da Comissão, mesmo que não queira se identificar.

“As ações acontecem durante o ano inteiro e, é muito simples fazer as denúncias. Basta ligar para o número 3183-44-51 ou nos procurar pela internet, via e-mail defesadoconsumidor@aleam.gov.br. Temos uma equipe de profissionais que estão disponíveis a atender todos os consumidores”, afirmou Michele Braga.