Mais de 65 mil crianças foram vacinadas no Dia ‘D’ em Manaus

Os pais e responsáveis que por alguma razão não tenham conseguido levar as crianças de seis meses a cinco anos, 11 meses e 29 dias para vacinar no Dia “D” contra o sarampo, realizado nesse sábado (14), não precisam ficar preocupados. A campanha da Prefeitura de Manaus foi prorrogada até a próxima sexta-feira (20), nas 183 salas de vacinação da rede pública de saúde.

Todas as crianças dessa faixa etária devem receber a chamada “dose de campanha”, mesmo que estejam com o cartão de vacinas atualizado. A exceção é para o caso de crianças que tenham recebido o imunobiológico há menos de 30 dias.

“Montamos 500 postos em toda a cidade, para facilitar o acesso das famílias, mas nossas unidades de saúde estarão recebendo as crianças dessa faixa etária até a próxima sexta-feira para essa dose da vacina. Vamos continuar trabalhando para eliminar o sarampo de nossa cidade”, orienta o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

O secretário enfatiza que é imprescindível que as crianças nessa faixa etária recebam essa dose porque o 5º Informe Epidemiológico de Monitoramento do Sarampo em Manaus, divulgado no último dia 10 de abril, pela Sala de Situação de Vigilância de Saúde, indica que 71% dos casos suspeitos da doença estão concentrados em crianças de até cinco anos de idade.

Do total de 183 casos notificados em Manaus, o Informe aponta que 16 estão na faixa etária de um a cinco meses de idade e 114 em crianças de seis meses a cinco anos, razão pela qual as ações de prevenção direcionadas para essa faixa etária foram priorizadas.

Dia “D”

A campanha, coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), é mais uma estratégia para conter o avanço do sarampo em Manaus. O início das atividades foi acompanhado pelo vice-prefeito Marcos Rotta, que destacou que a Prefeitura de Manaus, por intermédio da Semsa, tem resultados muito positivos nas campanhas de vacinação. Prova disso é o reconhecimento, em nível nacional, pelo Ministério da Saúde (MS).

O vice-prefeito, enfatizando a orientação do prefeito Arthur Virgílio Neto, conclamou a população a unir forças com a prefeitura para que a ameaça do sarampo seja eliminada. “É questão de saúde pública e todos devem contribuir. Não basta o poder público oferecer a vacina, é preciso levar as crianças às unidades”, disse.

As equipes de todos os Distritos de Saúde foram mobilizadas para garantir que os pequenos recebessem a vacina. Em apenas nove horas, foram vacinadas 65.534 crianças na faixa etária prioritária. Até nos locais mais distantes, os técnicos da Semsa foram em busca dos pequenos para vacinar. Todos envolvidos na guerra contra o sarampo em Manaus.