Policiais Civis e Militares são presos por envolvimento com o tráfico de drogas no AM

Políciais

Foto: reprodução

Dando continuidade às investigações da operação “Guilhotina”, a polícia civil do Amazonas (PC-AM) realizou mais prisões de policiais envolvidos em tráfico de drogas, nesta segunda-feira (19). Na última terça-feira (13) cerca de 1,6 tonelada de maconha do tipo skunk foi apreendida no município de Novo Airão (distante 115 quilômetros de Manaus). Além da apreensão, mandados de prisões foram cumpridos na segunda-feira (12), entre os nomes estão oficiais da PC e da polícia militar (PM).

Mesmo com a grande apreensão de drogas, a equipe do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), continuou investigando o caso e realizaram mais prisões de suspeitos envolvidos no esquema criminoso. Dentre os detidos, estão dois capitães da PM.

A PC continua nas ruas para encontrar prender mais envolvidos na organização criminosa, que segundo as investigações, roubaram drogas de traficantes nos rios da Região do Novo Airão.

O Radar entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) para saber mais informações sobre a prisão dos oficiais, mas órgão informou que “a operação policial está em andamento e mais informações somente após o desdobramento da mesma”, diz trecho da resposta.

Mesmo sem a oficialização da SSP-AM o Radar teve acesso através de uma fonte que os policiais presos são o Capitão Ângelo Cruz, lotado na 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atua no bairro Compensa, zona oeste da cidade. Já o outro PM detido é o Capitão Stanley Araújo, lotado no 3° Batalhão da Polícia Militar do Careiro da Várzea (distante 25 quilômetros de Manaus).

Outros nomes que foram repassados ao Radar são do Cabo André Hertel; Hugo Portela; Cabo Rogério Lopes Rodrigues; Leandro Costa Gomes; Jhonatan Ferreira de Melo, que está foragido; e o ex-pm Robson Cascais de Souza, expulso na explosão do caixa eletrônico do TRT.