Mais seis pacientes da FCecom são transferidas para o Rio de Janeiro

Foto: Divulgação

Seis pacientes da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), foram transferidas nessa terça-feira (23),  para o Hospital de Câncer III, do Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Rio de Janeiro.

As mulheres possuem câncer de mama e devem passar por cirurgias no hospital. A ação tem como objetivo dar agilidade ao tratamento dos pacientes oncológicos da unidade.

Por volta das 8h, as seis pacientes foram conduzidas da FCecon em uma van até o aeroporto Ponta Pelada, situado no bairro Crespo, zona sul de Manaus, onde embarcaram rumo à capital fluminense. Ao desembarcarem, elas serão levadas ao, onde serão realizadas as cirurgias.

“Elas vão fazer a mesma cirurgia que fariam aqui. Isso foi um acordo, na verdade uma missão de solidariedade em relação a nós do Amazonas, em especial a Fundação. Foi um acordo entre a Fundação Cecon, a Secretaria de Saúde e o Ministério na pessoa do Inca III”, explica a responsável pelo serviço de mastologia da Fundação, médica mastologista Hilka Espírito Santo.

Um grupo passará por procedimento cirúrgico na quinta (25) e outro na sexta-feira (26), informa a médica mastologista, e, na semana seguinte, as pacientes retornam para realizar as primeiras consultas após as cirurgias. O processo de pós-operatório será realizado pela FCecon.

Diagnosticada com câncer de mama no dia 5 de janeiro deste ano, Maria Socorro Pinto conta que recebeu com surpresa a notícia da doença. A luta pela própria vida se tornou ainda maior quando, ainda em janeiro, também testou positivo para Covid-19. Recuperada do vírus, ela encara a viagem com otimismo para também se recuperar totalmente do câncer.

“Eu vejo como uma benção muito grande, no meio dessa pandemia a gente poder sair para fazer nosso tratamento, não ficar parado, dar continuidade, é benção demais”, declara.

O novo grupo se soma aos outros dois transferidos nos dias 29 de janeiro e 9 de fevereiro, totalizando 22 mulheres.

(*) Com informações da Secom