Manaus é destaque nacional por política de inclusão socioeducacional

Fotos: Mário Oliveira / Semcom

Tendo beneficiado mais de 30 mil pessoas, ao longo de cinco anos, com bolsas de estudo para graduação, especialização e qualificação profissional, dedicadas a pessoas de baixa renda, a Prefeitura de Manaus, mais uma vez, foi destaque nacional em gestão pública. “É uma ação voltada para o futuro, porque oportuniza o aprimoramento profissional para as pessoas mais carentes e garante empregabilidade”, destacou o prefeito Arthur Virgílio Neto.

Na ocasião, o prefeito entregou para a professora Luiza Bessa, ex-diretora da Escola do Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), o prêmio “Guerreiro Ramos de Gestão Pública 2017”, em solenidade realizada no Conselho Regional de Administração (CRA-AM), zona Sul da capital.

Criado em 2010, pelo Conselho Federal de Administração (CFA), o Prêmio é conferido, pela primeira vez, a um administrador do estado do Amazonas. O case “Os programas de inclusão socioeducacional da Espi, qualificação e empregabilidade” ganhou o primeiro lugar, na categoria Inovação na Administração Pública, vencendo outros 13 inscritos de todo o país.

O trabalho foi escrito pela professora Luiza Bessa, que até pouco tempo também esteve à frente da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), em parceria com os professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Manoel Carlos Oliveira Júnior e Andreia Brasil.

“Esse é um prêmio nacional e que leva o nome de um grande sociólogo e administrador visionário, deputado Guerreiro Ramos. Fiquei muito honrado por esse reconhecimento ao nosso acerto de gestão nos nossos programas socioeducacionais e a professora Luiza Bessa foi merecidamente aplaudida. Estamos prontos, organizados fiscalmente, para fazer Manaus alçar novos voos”, disse o prefeito, que foi à solenidade acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

Segundo Luiza Bessa, nos últimos cinco anos, a prefeitura não apenas promoveu o impulso do Programa Bolsa Universidade, mas também a criação do Bolsa Idiomas e do Bolsa Pós-Graduação. “Manaus faz uma coisa inédita, de inclusão das classes populares. A prefeitura tem uma grande universidade virtual, que beneficia mais 30 mil pessoas. Não há, em outros municípios, um programa igual a esse, resultado da visão estratégica do prefeito Arthur”, afirmou.

Para o presidente do CRA-AM, Inácio Guedes, Manaus inova ao criar uma política de oportunidade, de maneira impessoal e democrática. “Esse prêmio é perseguido por todo Brasil e Manaus foi a vencedora por critérios técnicos de grande relevância. É, sem dúvida, o reconhecimento nacional a um excelente trabalho”, concluiu.