Manaus registra 8 mil casos de sarampo e Semsa reforça importância da vacinação

Segundo os dados do 39º Informe Epidemiológico de Monitoramento de Casos de Sarampo, divulgado nessa segunda-feira (3), pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a capital amazonense registra desde fevereiro 7.966 casos confirmados de sarampo. Para combater a doença, a Semsa reforça que a população procure atendimento nas Unidades de Saúde.

Conforme os dados do boletim, cerca de 840 já foram descartados e 22 casos ainda estão em investigação. Do total, 26,1% estão na faixa etária de 20 a 29 anos, seguida da faixa etária de 15 a 19 anos (22,6%), menores de um ano (15,8%), de 30 a 49 anos (15%) e de 1 a 5 anos (10,8%).

A Secretaria também destaca a importância das pessoas apresentarem o cartão de vacinação quando procurarem atendimento nas Unidades de Saúde.

“Mesmo com a redução do número de novos casos suspeitos de sarampo a cada semana, o vírus continua circulando no município de Manaus e por isso é importante que todas as pessoas estejam vacinadas contra a doença. A vacina não é recomendada para crianças menores de seis meses e a única forma de proteger esse público é reforçar a cobertura vacinal da população em geral”, afirma o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

Ainda de acordo com a Secretaria, continua vigente nos postos de saúde a antecipação da dose de triplice viral, que imuniza contra sarampo, rubéola e caxumba, para crianças de seis a 11 meses, até que o surto de sarampo em Manaus seja declarado encerrado, assim como também a necessidade dessas crianças iniciarem o esquema de rotina preconizado a partir de 12 meses de idade (com intervalo mínimo de 30 dias da dose antecipada) e complementação do mesmo com a segunda dose, a ser realizada com a vacina tetra viral a partir dos 15 meses de idade.

Para consultar a lista com as 183 salas de vacina do município de Manaus é só acessar o site: (semsa.manaus.am.gov.br).