Anúncio Advertisement

Manaus supera meta geral de vacinação contra a H1N1

Manaus alcançou 91,20% do total de pessoas vacinadas contra Influenza (H1N1) e superou, em tempo recorde, a meta de vacinar 90% do público-alvo durante a campanha de vacinação. Os números foram apresentados pelo prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB), durante visita a Unidade Básica de Saúde (UBS) José Rayol dos Santos,  na avenida Constantino Nery, Chapada, zona Centro-Sul.

“Temos uma máquina ágil com uma equipe dedicada e quero agradecer a todos os servidores da secretaria municipal de saúde, aos vacinadores de cada distrito, de cada UBS, que formaram um verdadeiro exército de imunização, garantindo que batêssemos e superássemos a meta do Ministério da Saúde em tempo recorde”, agradeceu Arthur Neto, que estava acompanhado da primeira-dama, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

Conforme o Informe Epidemiológico das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), da Sala de Situação em Vigilância em Saúde, emitido nesta segunda-feira (1º), apenas 65,53% das grávidas foram imunizadas, enquanto crianças de seis meses a menores de seis anos alcançaram 80,98%.

Professores e idosos já ultrapassaram o total do público esperado e alcançaram, respectivamente, 124,11% e 102,60%.

Estratégia

Do total de 455.083 pessoas que integram os grupos de risco, 415.035 receberam as doses da vacina (91,2%). Embora se tenha chegado a esse percentual, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai direcionar esforços para alcançar as metas estabelecidas para cada um dos grupos de risco. A preocupação a partir de agora é para imunizar grávidas e também crianças, que são públicos nos quais a cobertura ainda está abaixo do esperado.

Segundo o prefeito, a estratégia agora é direcionar equipes para alcançar essas pessoas nas maternidades, creches e escolas de ensino infantil. “Nossas equipes irão em busca das mulheres grávidas e de crianças menores de seis anos para alcançarmos o percentual de vacinação desejado nesses grupos específicos”, afirmou Arthur Neto. “Depois, com o restante de vacinas que sobrarem, vou sugerir ao ministro da saúde que possamos vacinar rodoviários, trabalhadores da limpeza, infraestrutura e feirantes, que exercem suas atividades mais expostos, logo estão mais propensos a doença”, disse o prefeito.