Manaus tem 70% da frota de ônibus circulando no segundo dia de greve dos rodoviários

Os rodoviários de Manaus mantiveram a greve do transporte público, e cerca de 70% da frota dos ônibus circulam pelas ruas, no segundo dia de paralisação. Com isso, 800 coletivos saíram das garagens nesta quarta-feira (30) e pelo menos, 500 veículos deixaram de atender a população. Na terça-feira (29), apenas 50% da frota operou na capital.

Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), no primeiro dia de greve dos rodoviários, cerca de 350 mil pessoas foram prejudicadas. Atualmente, as nove empresas operam em 229 linhas, com 1,3 mil ônibus e transportam, em média, 750 mil pessoas.

Na terça houve uma tentativa de acordo entre o sindicato dos rodoviários, os representantes das empresas e o prefeito de Manaus, Arthur Neto. Sem sucesso, o prefeito determinou um prazo de 24 horas para que as categorias firmem acordo sob pena de multa a ambas as entidades.

Ainda na terça, a presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Eleonora de Souza Saunier, aumentou a multa imposta ao Sindicato dos Rodoviários de R$ 30 mil para R$ 200 mil por hora. A desembargadora determinou, ainda, outra multa no valor R$ 90 mil pelo descumprimento da decisão judicial que declarou a greve dos rodoviários como ilegal e que determinava que a paralisação não ocorresse.