Manaus terá 15 pontos de vacinação contra a Covid-19 neste sábado (2)

manaus vacinação covid-19

Foto: Camila Batista/Semsa

Quinze pontos de vacinação contra a Covid-19 em Manaus estarão disponíveis neste sábado (2) para atender a população da capital. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), para o público de 12 anos ou mais, haverá 11 locais com oferta de vacina, e para o de 5 a 11 anos, quatro pontos.

Os pontos de vacinação infantil continuam a ser os estratégicos, de grande fluxo: shopping Via Norte, na zona Norte, com funcionamento das 10h às 16h; o Sesi-Clube do Trabalhador, na zona Leste; o Parque Cidade da Criança, na zona Sul; e o Centro de Convenções de Manaus (Sambódromo), na zona Oeste. Estes últimos, abertos das 9h às 16h. Neste sábado, excepcionalmente, o Studio 5 Centro de Convenções não abrirá para a vacinação das crianças, voltando a operar na próxima semana.

Dos 11 pontos destinados ao público de 12 anos ou mais, dois são estratégicos: sambódromo (zona Centro-Oeste), e shopping Phelippe Daou (zona Norte), com funcionamento das 9h às 16. Os demais pontos são unidades de saúde da rede municipal, que irão atender das 9h às 12h. A relação completa dos locais de vacinação pode ser consultada no link bit.ly/localvacinacovid19.

Públicos

Os pontos infantis irão oferecer primeira e segunda doses para as crianças de 5 a 11 anos. Devem receber a segunda dose as que já alcançaram o intervalo entre doses das vacinas. A segunda dose de ConronaVac, permitida para crianças de 6 a 11 anos, deve ser aplicada 28 dias após a primeira. Já as crianças de 5 a 11 anos que receberam a Pfizer pediátrica, devem receber a segunda, dois meses após a primeira. As datas de aplicação das vacinas devem ser conferidas na caderneta de vacinação e também estão disponíveis na plataforma Imuniza Manaus (imuniza.manaus.am.gov.br), na opção “Consultar Minhas Doses”.

Os demais pontos de vacinação estão prontos para atender o público de 12 a 17 anos e de 18 anos e mais. Todos oferecem da primeira à quarta dose, conforme os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Os adolescentes de 12 a 17 anos devem receber a segunda dose, 21 dias após a primeira dose. No caso dos adolescentes com alto grau de imunossupressão também está disponível a terceira dose, que deve ser aplicada dois meses após a segunda.

Para o público de 18 anos ou mais estão disponíveis as três primeiras doses, conforme os intervalos definidos para cada vacina, além da quarta dose, oferecida, até o momento, para quem tem alto grau de imunossupressão e para os idosos de 70 anos ou mais, que tomaram a terceira dose há, pelo menos quatro meses.

As pessoas que receberam a primeira dose do laboratório Janssen precisam apenas de duas doses, de acordo com as orientações atuais do Ministério da Saúde.

Documentos

Para as crianças de 5 a 11 anos, os documentos obrigatórios para garantir a vacinação são três: a caderneta de vacinação, a certidão de nascimento ou um documento de identificação com foto, e o Cartão Nacional do SUS ou o CPF.

Quem tem 18 anos ou mais deve apresentar a carteira de vacinação, um documento de identidade original com foto e o CPF.

As pessoas com alto grau de imunossupressão, que forem receber a terceira dose (adolescentes) ou a quarta dose (18 anos ou mais) devem apresentar também um laudo que comprove sua condição de saúde.

Segundo o Ministério da Saúde estão incluídos na categoria dos imunossuprimidos as pessoas que tenham imunodeficiência primária grave; as que estejam fazendo quimioterapia ou radioterapia para tratamento de câncer; os transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/Aids, independentemente do nível de contagem de célula T-CD4+; as que fazem uso de corticoides em doses igual ou maior que 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por 14 dias ou mais; as que façam uso de drogas modificadoras da resposta imune; pacientes em hemodiálise; e pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

(*) Com informações da Assessoria