Marcos Rotta deixa o DEM e é apontado como possível candidato ao governo do AM nas eleições de 2022

Entretanto, o vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta, não informou qual partido irá se filiar

Foto: Divulgação

O Radar Amazônico teve acesso a documentos onde o vice-prefeito de Manaus e titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Marcos Rotta, anuncia sua desfiliação do Democratas (DEM). A informação foi confirmada pelo vice-prefeito ao Radar Amazônico, na tarde desta quarta-feira (13).

Em sua carta de desfiliação ao presidente estadual do DEM e titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Pauderney Avelino, Marcos Rotta define sua saída do partido como de “caráter irrevogável e irretratável” alegando “motivos de foro íntimo”. O vice-prefeito enviou ofício sobre sua desfiliação ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Em entrevista ao Radar pelo telefone, Rotta garantiu que sua saída do partido está sendo de forma amistosa. “Tive uma conversa amigável com Pauderney que, antes de qualquer coisa, é meu amigo. Ele entendeu minha posição que não tem nada de pessoal. É uma questão de alinhamento político com o prefeito e com o grupo do qual faço parte”, explicou Rotta, acrescentando: “Não podia continuar num partido que tem candidato (ao governo do Estado)”.

Rotta lembrou que houve a fusão do Democratas com o Partido Social Liberal (PSL) para uma nova sigla que se chamará União Brasil. Esse novo partido tem candidato, o ex-governador Amazonino Mendes.

O vice-prefeito disse que ainda não está definido sobre que partido irá se filiar. “Essa decisão vai ser fruto de uma conversa entre eu e o David. Vamos discutir as alternativas e possibilidades. O partido para o qual eu vou sairá de um consenso”.

Questionado se essa urdidura política não confirmaria as especulações de que ele poderia ser o candidato ao governo de seu grupo político, Rotta não quis falar sobre o assunto, mas também não desmentiu que isso fosse possível. “Não tomo decisões sozinho”, comentou.

Veja a carta de desfiliação do DEM

Veja a carta de desfiliação ao Presidente do TRE