Marupiara, compositor do Boi Garantido, é mais uma vítima da Covid-19

Rafael do Carmo Araújo, o Rafael Marupiara, foi mais uma vítima fatal do novo coronavírus na noite desta quinta-feira (7). Conhecido por muitos apenas como “Maru”, Rafael era compositor do Boi Garantido e deixou na história toadas como: O Vaqueiro (2015), Tambor (2013) Naruna das Amazonas (2012), entre tantas outras canções que levaram o Boi Garantido à grandes conquistas, transformando Maru em um dos grandes nomes do boi vermelho de Parintins.

O presidente do Garantido, Antônio Andrade, se manifestou em nota lamentando a morte do jovem compositor. “Eis que Deus, ladeado de imortais versadores e poetas da Baixa notou que em meio a algumas rugas e cabelos brancos, faltava o sorriso de um jovem poeta. Pediu licença e ordenou aos anjos que chamassem o Rafael do Carmo ou Rafael Marupiara. E ele foi…”, diz um trecho da nota que finaliza dizendo que Maru entra na galeria da poesia. “Maru, estás na galeria da poesia daqueles que em fantasia nos deram motivos para sonhar. E que sonhos sonhamos juntos! Ver o Garantido serenando ao luar é o quadro imaginário que um dia, você e nós, voltaremos a pintar. Vai em paz meu jovem poeta”, finaliza a nota publicada em rede social do Boi Garantido.

O Movimento Amigos do Garantido (MAG) também se manifestou sobre a morte de Marupiara. “Mais uma vez com o coração de todos os associados despedaçados com tantas perdas, [o MAG] vem lamentar o falecimento de mais um apaixonado torcedor e compositor (…) Em nome de toda nação vermelha e branca, nós te agradecemos amigo Rafael Marupiara”, diz trecho da nota.