MEC aponta que de 2011 a 2013, Amazonas caiu seis posições no IDEB e está em 17º lugar na avaliação da qualidade do ensino no País

O Ministério da educação apresentou, nesta sexta-feira (05), os indicadores do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), que é divulgado a cada dois anos, e  serve para medir a qualidade do apredizado e da infraestrutura das cerca de 190 mil unidades de ensino fundamental e médio em todo o Brasil. As notícias não são nada positivas para o Amazonas, que até 2011 vinha ficando  entre as dez ou onze melhores notas de qualidade de ensino básico. Nos ultimos dois anos, essas notas foram caindo, segunso o MEC, e o Amazonas perdeu posição até para Roraima, Rondonia e Acre, estados que sempre ficavam aquém da avaliação do Amazonas no IDEB na região Norte.

Má notícia para o Amazonas, mas principalmente para o professor e candidato à reeleição José Melo, e seu candidato ao Senado, o ex-governador Omar Aziz, que estavam a frente da administração estadual nesse periodo. Esse resultado se confronta com a propaganda oficial dos últimos anos, e com a propaganda eleitoral, que fala que “a principal obra do governo (Omar e Melo) foi cuidar das pessoas”, por isso “foi dada prioridade à educação” e que o “Governo de Omar e Melo fez mais em quatro anos” que seu antecessor em oito. Discurso perigoso, porque agora será que vai dar pra explicar como o Amazonas conseguiu cair tanto na qualidade de ensino e como o professor candidato conseguiu ter uma variação de nota para – 11,8. (Any Margareth)

Ranking-ensino-médio 2