Medicamentos são armazenados em galpão impróprio no Hospital Adriano Jorge

blank

Há pelo menos quatro dias, diversos medicamentos e soluções fisiológicas da Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), localizada no bairro Cachoeirinha, zona Sul de Manaus, estão sendo armazenados em um galpão sem higiene alguma, nos fundos da unidade de saúde, onde até ratos circulam pelo local. Conforme denúncia que chegou ao Radar, as substâncias correm o risco de serem jogadas fora se estragarem devido as más condições. (ver fotos no final da matéria)

Indignado com a situação e preocupado com os pacientes, um enfermeiro que trabalha no hospital e que não quis se identificar, denunciou ao Radar que mais de duas mil caixas com medicamentos, substâncias e soluções fisiológicas que devem ser utilizados pelo Hospital Adriano Jorge estão guardados em um galpão, que pelas imagens mais parece um espaço baldio, completamente insalubre e sem higiene.

Segundo o enfermeiro, a situação está irregular desde a semana passada, quando o contêiner refrigerado que havia no estacionamento do hospital justamente para armazenar esses medicamentos de forma adequada, foi retirado do local.

“Antes ficava tudo armazenado no contêiner lá no estacionamento. Mas aí ele foi retirado pela empresa, eu acho, e agora estão no galpão sem higiene alguma lá nos fundos do hospital”, denunciou.

Os remédios, segundo o denunciante, correm o risco de estragarem caso passem mais tempo em um ambiente sem higiene. “Se passar mais tempo, tudo pode estragar e ai terá que ser jogado fora. Todo medicamento tem que estar alocado conforme as normas da Vigilância Sanitária. O risco de contaminação é altíssimo”, declarou.

Pelas imagens enviadas ao Radar, é possível ver inúmeras caixas contendo soluções fisiológicas, medicamentos e outras substâncias uma em cima da outra, em área externa, expostas à temperatura inconstante da cidade.

Documento

Ainda de acordo com o enfermeiro, no mesmo dia em que os medicamentos e substâncias foram armazenados no galpão, o departamento de serviço de farmácia do hospital encaminhou um documento à direção da unidade informando que a medida não é correta por conta dos riscos de contaminação. No entanto, não houve resultado até o momento.

Resposta da Susam

Procurada pela reportagem, a Fundação Hospital Adriano Jorge via assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), negou a denuncia e afirmou que ela “não é verídica a informação sobre armazenamento inadequado de medicamentos e soluções fisiológicas e que fármacos e soros estão devidamente conservados em local apropriado”. Ainda segundo a nota, a FHAJ também já providenciou a locação do contêiner, de forma temporária, enquanto se preparava a sala para o armazenamento definitivo, o que já teria sido feito.