Médicos do HPS da Criança se revoltam por não receberem vacina mesmo estando na lista de prioridades

reprodução

Em mensagens em tom de indignação, os médicos do Hospital e Pronto Socorro da Criança da Zona Oeste denunciam que apesar de fazerem parte da lista de prioridades, conforme a Resolução CIB/AM nº 004/2021 (ver resolução no final da matéria), da Secretaria de Estado de Saúde (SES), lhes foi negada a vacina contra Covid-19, durante a imunização que estava sendo feita na unidade de saúde no final a tarde deste sábado (23). (ver documento no final da matéria)

Os médicos destacam parte do documento da SES onde esta escrito: “Critério de Prioridades: Unidade de Terapia Intensiva -UTI/Semi-intensiva/Unidade de Cuidado Intensivo-UCI/Sala de emergência que atuam na assistência direta a Covid-19”.

“Estão fazendo vacinação na surdina, não avisaram nenhum médico, nem eu que estou na sala de reanimação, fui questionar com o enfermeiro e ele disse que era só pro povo da UTI, isso é uma sacanagem, não por mim pq já tomei, mas pelos colegas, estou me sentindo a mosca do coco do cavalo do bandido. Obrigada ZO (Zona Oeste) pelo respeito com os médicos”, diz uma profissional de saúde em mensagem de WhatsApp.

Outra profissional diz que está na porta da sala onde está havendo a vacinação e ameaça: “Tou aqui pra fazer na marra. Se não fizer vou denunciar no TJ”. A servidora do HPS da Criança diz que trabalha na sala de reanimação e que “passa visita no covidário”.

Em certo ponto da conversa, a médica diz que, caso não seja vacinada, não entrará mais na sala de reanimação. (ver mensagens no final da matéria).

O Radar enviou questionamentos à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), através da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Manaus (Semcom), mas até o horário de fechamento desta matéria não veio resposta. Caso sejam enviadas explicações por parte da Semsa, o Radar incluirá posteriormente na matéria.

Confira documento

Clique para zoom