Melo não comprou uma garrafinha d’água e nem sequer um pãozinho com margarina

Lançamento-Despesas-Melo

O documento que você vê acima está no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e é a prestação de contas do período de 06 a 30 de julho de 2014 do candidato à reeleição ao Governo do Estado, o governador José Melo onde o TSE informa  que “a prestação de contas foi entregue sem lançamentos de despesas”. Como é que é, minha gente? Quer dizer que o governador José Melo, em suas viagens para o interior, não comprou uma garrafinha d’água e nem sequer comeu um pãozinho com margarina? E aquele mundaréu de gente fazendo bandeiraço na rua não bebeu nem água? E quem pagou o primeiro mês de campanha dos cabos eleitorais? E aquelas bandeiras, adesivos de carro e panfletos, vieram de onde e foram pagos por quem? Será que o governador aprendeu a fazer mágica? – afinal na cidade encantada da propaganda do reizinho Artur tudo é possível. Mesmo que fosse doação, tinha que ser declarado. Mesmo que o gasto tivesse sido feito antes, pra pagar depois, também tinha que ser declarado. Então, se nada foi declarado, advinha quem pagou tudo isso?

Nossa gente?!?!

No horário de propaganda gratuita, o deputado federal evangélico, Silas Câmara (PSD), que junto com seus dois irmãos pastores Samuel e Jonatas Câmara, mandam e desmandam na Assembleia de Deus, aparece fazendo aquela cara de preocupado com os mais pobres, e falando o nome de Deus repetidas vezes, declarando o quanto Omar e Melo são “preocupados em fazer mais pelas pessoas da nossa terra”, assim como ele, fazendo trocadilho com o nome da coligação que é “Fazendo mais por nossa gente”.

Esqueceu de explicar que essa gente pela qual ele vai fazer mais, com a ajuda de Melo e Omar, é reeleger sua esposa, a deputada federal  Antônia Lúcia, e ainda eleger suas duas filhas, Gabriela e Milena Câmara, a primeira candidata a Assembleia Legislativa do Acre, e a outra para a Câmara Legislativa do Distrito Federal. Tudo isso ao custo de R$ 9,8 milhões, gastos oficiais devidamente declarados ao TRE. Deus que me livre desse tipo de gente!

Fazendo Mímica

E a gente que já se sente meio leso de tanta ouvir e ver aberrações no horário de propaganda gratuita, ainda se sente tratado como alguém pra quem não adianta só falar, precisa ainda usar mímica pra entender. Parlamentares como o deputado Silas Câmara, e outros mais, demonstram seus números de candidatos com os as mãos, repetindo números como 5 com a mão espalmada várias vezes. Pelo gestual e pela falta de proposta, eles acham que a gente é meio idiota meeeeesmo!