Melo pede que Governo Federal pague para estruturar presídios. E cadê R$ 1,1 bilhão pago às administradoras dos presídios?

Enfim o governador, professor José Melo desistiu do discurso de que “está tudo sob controle” e de que seu Comitê de Gerenciamento de Crise no Sistema Penitenciário iria contornar o caos que se instalou nos presídios de Manaus e decidiu solicitar apoio da Força Nacional de Segurança Pública ao Ministério da Justiça neste domingo, 8 de janeiro. Um ofício com o pedido foi encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes onde está escrito que “o reforço de pessoal e equipamentos é fundamental para auxiliar o Estado a enfrentar a crise no sistema penitenciário”.

No ofício, o governador diz que decidiu “pelo pedido de apoio” após “os acontecimentos registrados na madrugada deste domingo (8)” quando mais quatro presos foram mortos, desta vez na Penitenciária Raimundo Vidal Pessoal, que estava desativada desde outubro do ano passado e, mesmo caindo aos pedaços, foi reativada sob a justificativa de que não haveria outro lugar para transferir presos.

Melo já havia solicitado ao Ministério da Justiça, no início da semana, o envio de tornozeleiras eletrônicas, scanners corporais, bloqueadores de sinal de celular e recursos para ampliar e reaparelhar o Instituto Médico Legal (IML) e o Instituto de Criminalística. O pedido incluía a disponibilização temporária de agentes federais de execução penal, que trabalham em presídios federais, para garantir o restabelecimento da ordem nos presídios amazonenses, o envio de equipamentos eletrônicos de rastreamento de celular para uma varredura nas unidades prisionais, além do oferecimento de cursos de inteligência, o estabelecimento de protocolos e procedimentos de segurança, revistas e atuação, e um diagnóstico para a reestruturação do sistema prisional do Estado.

Usando a costumeira ladainha de crise econômica, o governador deixa bem claro que essa estrutura para a segurança pública tem que ser disponibilizada com recursos do Governo Federal porque seu governo está na penúria “Cabe enfatizar, por fim, que o envio da Força Nacional ao Amazonas, com seus equipamentos e veículos, tem por finalidade o necessário apoio ao Sistema Prisional deste Estado, que se encontra em dificuldades financeiras em face da crise nacional, daí que os gastos correspondentes sejam arcados pelo Governo Federal, através desse Ministério, na forma da legislação vigente”, alega o governador, permanecendo sem explicar onde foram usados R$ 1,1 bilhão repassados nos últimos seis anos para empresas contratadas para administrar os presídios. (Any Margareth)

OFÍCIO MINISTRO JUSTIÇA E CIDADANIA 1

OFÍCIO MINISTRO JUSTIÇA E CIDADANIA 2