Menina recebe cuidados de três 'mães'

tresmaesUma menina da Paraíba vai ter muitos motivos para comemorar o Dia das Mães neste domingo (11). Isso porque Melissa Lira, ou apenas Mel, de 5 anos, tem, além da mãe, duas madrastas que cuidam dela com carinho e preocupação maternais.

Quando os pais de Mel, Michelle Lira e Pablo Aquino, se separaram, a menina não tinha nem um ano completo. Depois de um tempo, Pablo se casou com a jornalista e professora Sheila Raposo e Michelle com a cantora de rock Val Donato. Com a novidade, o que poderia se tornar um divórcio traumatizante para a menina virou uma grande família com três ‘mães’.

“Elas são mais ou menos minhas mães, quase. Elas colocam o almoço, me dão banho, colocam a roupa de dormir, me pegam na escola”, explicou Mel sobre a relação com as madrastas. Questionada porque elas eram ‘quase’ mães, a menina foi bem clara: “Elas cuidam de mim como mães”.

Michelle e Val só se casaram em julho de 2013, depois da oficialização do casamento homoafetivo na Paraíba. Porém, elas já viviam juntas há dois anos quando oficializaram a relação. Michelle é funcionária pública e trabalha durante o dia. Por isso, Val é quem assume as tarefas de mãe dentro de casa quando ela está fora. “Quanto mais o tempo passa, o nosso contato fica mais próximo”, comentou a cantora.

Além de enteada, Melissa é uma grande fã de Val Donato, que é destaque no cenário cultural da Paraíba. “Eu gosto muito dela e quero cantar igual a ela”, disse a menina, informando que gosta muito de rock, mas que o gosto já existia antes mesmo de conhecer Val.

“Ela curte pra caramba. A gente percebe que, quando está nos shows, ela fica com o olhão brilhando. Ela gosta bastante tanto do meio artístico, da movimentação, quanto de ver alguém que está todo dia com ela, que cuida dela, sendo aplaudida. Ela curte”, relatou Val.

Segundo Michelle, Mel faz questão de sair nas fotos, inclusive nas dos fãs, quando vai aos shows da madrasta. “É como se ela quisesse dizer ‘ela é famosa, mas é minha’. Ela tem muito orgulho da Val”, disse.

Sheila também tem uma relação muito próxima com Mel. A menina já chegou a morar com o casal durante um ano e as duas famílias já foram vizinhas de porta. “Ela saía de uma casa e entrava na outra, as duas casas dela”, pontuou a professora.

Atualmente, Mel só visita o pai e Sheila nos fins de semana. Porém, isso não faz com que a relação seja menos próxima. “Ela é como se fosse a minha filha. Quando a gente sai juntas, as pessoas acham que eu sou a mãe dela, dizem que ela parece comigo por causa do cabelo cacheado”, contou Sheila.

Preconceito

Devido à idade de Mel e dos colegas de escola dela, Michelle diz que a menina nunca sofreu preconceito por ter a mãe casada com outra mulher. Porém, ela já passou por alguns constrangimentos. “As crianças da idade dela não entendem muito bem ainda, mas teve um dia que ela chegou triste em casa porque Val foi buscá-la e um coleguinha a confundiu com o pai, devido ao visual dela”, lembrou Michelle.

Dentro de casa, Mel é orientada para entender o caso das mães. “Ela já questionou por que tem duas ‘meninas’ casadas, se todo mundo é menino e menina. A gente explicou que existem casais que são duas meninas, que quando se gosta, não tem problema. A criança não nasce com o preconceito, ele é inserido na cabeça pela sociedade. A criança nasce pura. E nós nunca escondemos que temos uma relação de carinho e afeto. Ela não acha que nós somos amigas que dividem o quarto, ela sabe que nós somos casadas e que nos amamos”, esclareceu a mãe.

Família unida

Mesmo com a sepação, Pablo e Michelle continuam tendo um bom relacionamento, cada um com sua esposa. “Eu me dou muito bem com Michelle. Sou fã de Val e fico gritando nos shows. O que a gente mais se preocupa, em primeiro lugar, é em não criar um filho cheio de preconceitos, cheio de minhoca na cabeça. Já temos um mundo tão complicado, então tentamos ao máximo lidar com isso da forma mais natural possível. Porque é natural. Não vamos entrar nessa ‘nóia’”, comentou Sheila.

Fonte: G1