Menino de 4 anos abandonado sem comida e água é resgatado

Imagem: Divulgação Conselho Tutelar

Uma criança abandonada foi encontrada na manhã de ontem em condições precárias na cidade de Volta Redonda, a cerca de 131 km do Rio de Janeiro. O menino de 4 anos estava sozinho, trancado em casa, sem comida, água e luz. O choro desesperado e as batidas na porta chamaram a atenção dos vizinhos, que acionaram o Conselho Tutelar da Região, por volta das 9h.

A Polícia Militar e a proprietária do imóvel — que estava alugado — localizado no Morro da Paz, bairro de Santo Agostinho, também foram acionados pelo Conselho para irem até o local e abrir a porta. “A criança estava trancada e em condições realmente precárias dentro do imóvel. Retiramos o menino e o encaminhamos para a sede do Conselho, para que ele recebesse as medidas protetivas”, informou o conselheiro tutelar Bruno Nicolau.

A denúncia por abandono de incapaz e cárcere privado foi registrada na 93ª DP de Volta Redonda e o menino passou por exame de corpo de delito. Nenhum tipo de violência ou agressão física foi identificada. A criança estava magra e foi encontrada com muita fome e sede. Ele morava no imóvel alugado há cerca de um mês com a madrasta e o pai, que ainda não foram localizados. Já a mãe do menino é falecida.

Segundo relatos da vizinhança, os responsáveis são usuários de drogas e essa não foi a primeira vez que o menino ficou sozinho. Em outras situações, eles deixavam a criança com alguém e voltavam dias depois. Dessa vez, decidiram deixá-lo trancado em uma casa. Segundo o conselheiro que encontrou o menino, a residência não tinha fogão, geladeira, cama, água e nem comida para o preparo: “Acredito que aquela criança estava há dias nessa situação, mas a vizinhança só percebeu que ele poderia estar sozinho porque estava chorando muito, de forma desesperadora e batendo na porta”, relatou Bruno.

O menino passa bem e está sob tutela de um parente próximo que foi localizado pelo Conselho. A partir de agora vai receber um acompanhamento com assistência social, psicológico e um auxílio médico. Bruno reforça a importância das pessoas realizarem a denúncia: “Toda criança que estiver sofrendo maus tratos, violência física e psicológica é de suma importância que a população faça uma denúncia. É anônima, segura e funciona 24h por dia”. Os telefones são: (24) 99963-0010/(24) 99938-1589 ou o disque 100.