Mesmo com cadastro aprovado no ‘Imuniza Manaus’, mulher não consegue ser vacinada contra Covid-19 (ver vídeo)

O Radar recebeu uma denúncia na tarde desta quarta-feira (31), de que a assistente social Simone Moraes Lisboa, de 57 anos, havia se deslocado para se vacinar após confirmação no site “Imuniza Manaus”, inclusive com definição de data, local e horário e, chegando no posto de vacinação os funcionários da triagem afirmaram que ela não teria “a comorbidade necessária” para ser vacinada.

Simone denuncia que possui cardiopatia hipertensiva, comorbidade atestada em laudo do seu cardiologista, tendo reflexo sob a aorta e sendo necessário o uso de medicação controlada. Simone fala que se sentiu extremamente frustrada, pois teve todo um desgaste para ir até o local para receber um não, após longa análise dos funcionários da triagem.

“Realizei o cadastro no Imuniza Manaus e quando foi divulgado eu consultei a primeira dose e recebi a confirmação no dia de hoje. Apresentei a documentação e inicialmente o argumento que me foi dado é que hoje seria somente a vacinação para diabetes tipo 3. Após minha reclamação de que isso não constava no cadastro, foi alegado que eu tinha hipertensão e não cardiopatia, sendo que os funcionários até demoraram a dar um diagnóstico à minha situação, ou seja, não há um consenso entre a triagem sobre as comorbidades e a análise documental.”

Ela também aponta que, apesar das alegações do prefeito de que não está tendo procura na imunização, há muitas pessoas, assim como ela, que retornaram sem conseguir se vacinar, pois dentro da equipe não há um consentimento dos funcionários quanto aos idosos.

“Eles ficavam discutindo entre eles e enquanto um mostrava as patologias o outro negava, assim, se percebe que não há uma comunicação. E outra, se o meu nome foi confirmado no cadastro, o meu nome está na lista de vacinação, se eu não me apresento eu vou ser classificada como uma dessas pessoas que o prefeito está afirmando que não estão procurando o serviço que está sendo oferecido”, expõe Simone.

Sem data e nem previsão, Simone foi informada que posteriormente será divulgada a vacinação para o caso dela. A assistente social hoje se encontra afastada do trabalho justamente por conta de seu problema de saúde. “Esse é o único instrumento de prevenção e erradicação da doença, e muita gente vai deixar de acreditar pois muita gente voltou, não tem acessibilidade às pessoas que vêm andando, que vêm de ônibus, pessoas com comorbidade que vêm desde a parada de ônibus pra receber um não de uma informação que foi divulgada na página do Imuniza Manaus”, finalizou Simone.

Resposta da Prefeitura 

Em resposta, a Prefeitura esclareceu que somente estão sendo vacinadas pessoas com três comorbidades: cardiopatia, diabetes e IMC >40, que são as comorbidades com maiores registros de óbito. Os hipertensos não estão registrados nessa etapa. E finalizou dizendo que caso a pessoa tenha seu cadastro confirmado com data, hora e dia o indicado é que a pessoa registre reclamação na Ouvidoria do SUS. Veja a nota na íntegra:

Conforme amplamente divulgado, nesta etapa da campanha estão sendo vacinadas pessoas de 55 a 59 anos que tenham os três tipos de comorbidades que foram priorizados após reunião entre Semsa, SES-AM, CRM e especialistas: obesidade mórbida IMC > 40, cardiopatias e diabetes mellitus, que são as comorbidades com maiores registros de óbitos por Covid-19.
Os hipertensos, embora estejam elencados no Imuniza, não estão sendo vacinados nesta etapa.
Importante destacar que a realização do cadastro não implica em agendamento da vacina.
Necessário saber se houve a informação, no Imuniza, de data e hora para a referida pessoa ser vacinada. Caso tenha ocorrido, a orientação é que o denunciante registre manifestação junto à Ouvidoria Municipal do SUS, por meio do WhatsApp 98842-6835, o telefone: 0800-092-1603 e os e-mails: semsa.manaus.am.gov.br/fale-conosco e [email protected] para facilitar o acesso à Ouvidoria Municipal do SUS.

Convocação para vacinação

Receituário médico de Simone Lisboa