Mesmo com tanto choro de crise, Páscoa vira feriadão sem trabalho no Governo, na Assembleia e no Judiciário

Charge Feriadão

Utilizando aquele artificio do “ponto facultativo”, aquele que diz que vai trabalhar quem quer – e quem é que vai, né meu povo? – o Governo do Estado vai proporcionar mais um feriadão para todos os servidores públicos, igualzinho o Poder Judiciário. Na quinta-feira (24) foi decretado o tal do “ponto” que faculta – sinônimo de permiti, tá gente? – curtir feriado sem ser feriado. Entendeu? Nem eu!

Mas, na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), o presidente Josué Neto foi além. O feriado começa na quarta-feira (23) porque a sessão desse dia vai ser “compensada” com uma reunião plenária sob a denominação de “extraordinária” realizada na segunda-feira (22). Então, a partir de terça-feira está todo mundo de folga no Poder Legislativo.

A alegação da presidência da Aleam para o feriado começar na quarta-feira é que os deputados vão trabalhar lá pras bandas de Porto Velho, em uma reunião do Parlamento Amazônico – entidade que reúne deputados estaduais de nove estados da Amazônia Brasileira.

Já na quinta-feira (24), dia em que também deveria ter sessão plenária na Assembleia Legislativa, também não vai haver, porque semelhante ao Poder Judiciário e ao Governo do Estado, o presidente deputado Josué Neto também decidiu que é ponto facultativo, ou seja, é opcional ir trabalhar.

E, na sexta-feira, aí sim é feriado, sexta-feira Santa, dia da Paixão de Cristo, dia em que os cristãos relembram a morte de Cristo na cruz para salvar os seres humanos do pecado – bom lembrar que um dos pecados capitais contrários às Leis Divinas, segundo a igreja católica, é a preguiça, né gente? (Any Margareth)