Mesmo em situação de emergência, prefeito de Borba vai gastar R$ 391 mil com shows para os Festejos de Santo Antônio

Recentemente, Simão Peixoto (PP) ameaçou demitir servidores da Prefeitura de Borba que não fossem recepcionar o governador Wilson Lima (UB) no aeroporto do município

Foto: Reprodução

A subida das águas do rio Madeira afetou, de acordo com a Defesa Civil, mais de 44 mil famílias no município de Borba (a 149 quilômetros de Manaus), fazendo com que fosse decretado situação de emergência na cidade, decreto este que torna legal a contratação sem licitação para ações do poder público de assistência aos cidadãos atingidos pela cheia. Mas uma das contratações sem licitação do prefeito Simão Peixoto é com a contratação do (PP) dos shows dos cantores Tarcísio do Acordeon e Vitor Fernandes para os Festejos de Santo Antônio, que será realizado no próximo domingo (12), no Centro de Eventos Bráulio Motta.

Os shows vão custar aos cofres públicos, ao todo, R$ 391 mil, sem licitação. A contratação dos respectivos cantores foi publicada no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas – veja no final da matéria.

As apresentações foram confirmadas pelo prefeito de Borba por meio das redes sociais. Segundo a programação dos Festejos de Santo Antônio, o cantor Tarcísio do Acordeon será o primeiro a se apresentar. Vitor Fernandes será responsável por encerrar o evento.

Foto: Reprodução/Facebook

Segundo a publicação oficial, feita no dia 3 de junho, o contrato para o show de Tarcísio do Acordeon foi firmado em um contrato da empresa J O Santos Publicidade e Eventos com a Prefeitura de Borba, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semuc). O valor total da apresentação é de R$ 200 mil.

Além disso, a contratação para o show de Vitor Fernandes também foi formalizada pela mesma empresa e o cachê do artista é de R$ 191 mil. Em consulta no site da Receita Federal, o Radar Amazônico constatou que a empresa J O Santos Publicidade e Evento, inscrita no CNPJ 10.754.550/0001-50, é localizada na rua Rio Madeira, bairro Centro, no município de Iranduba (a 19 quilômetros de Manaus). O capital social é de R$ 150 mil e o nome do dono da empresa está oculto, não consta nos dados disponibilizados pela Receita Federal.

Polêmicas

O prefeito de Borba é um “velho conhecido” do Radar Amazônico. Sem sequer tomar a atitude de forma velada, Simão Peixoto (PP), ameaçou de demissão, em alto e bom som, os secretários do município que não fossem “recepcionar” o governador Wilson Lima (União Brasil), que estava Borba nessa segunda-feira (6). O prefeito ainda mandava aos secretários levarem os servidores públicos de suas secretarias.

“Eu não estou fazendo um convite, estou determinando que todos os secretários, porque têm falhado alguns, e eu quero a presença de todos os secretários que estejam do meu lado, a partir de amanhã, às sete horas da manhã, no aeroporto municipal, porque um inventa uma coisa e outro inventa outra, eu não quero que ninguém invente nada, tá bom? E além de vocês, eu quero que vocês convidem todos os servidores de todas as secretarias para juntos a gente estar lá para recepcionar o nosso governador”, disse o prefeito em áudio obtido com exclusividade pelo Radar Amazônico.

Além disso, em dezembro de 2021, o prefeito de Borba protagonizou uma cena bizarra (para dizer o mínimo) ao participar de uma luta de MMA com o ex-vereador do município, Erineu da Silva. O evento aconteceu na quadra de uma escola da cidade e contou com participação de centenas de espectadores.

Contrato Tarcísio do Acordeon

Contrato Vitor Fernandes

J O Santos Publicidade e Eventos