Messi supera Cristiano Ronaldo e é melhor do mundo pela sexta vez

Nesta segunda-feira (23), Lionel Messi, 32, foi eleito o melhor jogador do mundo pela sexta vez e tornou-se o maior vencedor do troféu no futebol masculino.

O argentino do Barcelona volta ser escolhido para o prêmio após quatro temporadas e quebra o domínio recente de seu maior concorrente, Cristiano Ronaldo, e do maior rival do seu clube, o Real Madrid. Também concorreu ao prêmio em 2019 o zagueiro Virgil Van Dijk, 28, do Liverpool.

Cristiano, 34, venceu duas das últimas três eleições (2016 e 2017), todas elas atuando pelo Real. Em 2018 o vencedor foi o também merengue, Luka Modric, então vice-campeão mundial com a Croácia.

A cerimônia de premiação do The Best 2019 aconteceu no Teatro alla Scala, em Milão, na Itália. Votaram os técnicos das seleções nacionais, seus capitães e jornalistas esportivos de diferentes países.

O primeiro deles a ser eleito foi o português, em 2008. O argentino venceu em 2009, iniciando uma sequência quatro títulos seguidos.

Com quatro vitórias em seis anos (2013, 2014, 2016 e 2017), Cristiano Ronaldo conseguiu empatar a disputa com Messi em cinco prêmios para cada.

Essa também é a primeira vez desde 2013 que um não campeão da Champions League é eleito melhor jogador do mundo. Na ocasião, a decisão do torneio teve vitória do Bayern de Munique sobre o Borussia Dortmund; Cristiano acabou sendo escolhido pela Fifa, mesmo com a queda de seu Real Madrid para os vice-campeões, na semifinal.​

Entre as mulheres, quem ficou com o título de melhor do mundo foi Megan Rapinoe, 34, dos Estados Unidos. Ela é uma das líderes da seleção que foi campeã do mundo em 2019 e ícone na luta por direitos iguais dentro e fora do esporte.