Ministério Público recomenda que município de Juruá diminua as aglomerações em agências bancárias

Foto: Reprodução

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) recomendou, na última sexta-feira (8), ao prefeito de Juruá, Dr. Júnior (MDB) e ao banco Bradesco, a adoção de medidas que previnam aglomerações no interior e no exterior do posto de atendimento bancário do município. A orientação foi assinada pela promotora de Justiça Adriana Monteiro Espinheira, já que o que se vê no município é o registro de longas filas na entrada das agências, em pleno segundo pico da pandemia de Covid-19 no Amazonas. (ver documento no final da matéria)

Ao banco Bradesco, o MPAM determinou a organização de filas por meio de senhas, garantindo o distanciamento social mínimo de um metro entre os clientes.

Além disso, apontou a obrigatoriedade de álcool em gel em mesas e caixas eletrônicos e a adoção de protocolos de limpeza frequente. Colaboradores também devem receber equipamentos de proteção individual (EPIs) e o banco precisa ter mascaras disponíveis para fornecer aos cliente, caso eles estejam sem mascaras.

Especificamente à prefeitura de Juruá, o Ministério Público orienta a eventual interdição de espaços públicos, seguindo as observações dos órgãos de saúde como o Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde (OMS), com o intuito de evitar a aglomeração de pessoas no exterior da agência, tal qual das demais áreas públicas do município.

As recomendações levam em consideração o crescimento de casos e mortes pelo novo coronavírus no Brasil, especialmente no Amazonas que conta com mais de 90% da capacidade de leitos de UTI ocupados. Até o último domingo (10), Juruá registra 591 casos da doença e oito mortes confirmadas, de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

O MPAM adverte que aguardará resposta que deverá ser enviada no prazo de 10 dias. Caso não haja retorno, o órgão afirma que tomará medidas judiciais.
O Radar entrou em contato com a assessoria do prefeito de Juruá para perguntar que providências pretende tomar em resposta à recomendação do MP, no entanto até o momento a equipe não obteve retorno.

Veja a recomendação na íntegra