Moradores do conjunto Amazonino Mendes 2 protestam contra aumento abusivo na tarifa de energia (ver vídeo)

Eles não pouparam críticas à concessionária Amazonas Energia

energia moradores

Foto: Geovani Leite/Radar Amazônico

Os moradores do conjunto Amazonino Mendes 2, bairro Novo Aleixo, na zona Leste de Manaus, realizaram na tarde desta quinta-feira (20) um protesto contra os preços abusivos cobrados pela Amazonas Energia. Eles levaram faixas e cartazes para cobrar um posicionamento por parte da concessionária.

Eles reclamaram bastante do Sistema de Medição Centralizada (SMC) implantado pela concessionária, de acordo com os moradores, sem aviso prévio. Por exemplo, quem pagava R$ 300,00 na tarifa de energia, agora está pagando R$ 1.025,00.

Durante entrevista ao Radar Amazônico, o comerciante Salomão Araújo relatou que o conjunto ficou sem energia durante três dias e teve prejuízos com a sua mercadoria.

“A equipe da Amazonas Energia chegou sem comunicar os moradores, falaram que seria um trabalho rápido e ficamos três dias sem energia aqui no bairro. Quando a energia retornou, queimou as nossas lâmpadas e as geladeiras. E quem vai pagar por isso? Sou eu mesmo”, disse.

O morador Claudemir Calunga também cobrou um posicionamento dos políticos a respeito da cobrança na tarifa de energia às pessoas da região, principalmente aquelas que estão desempregadas.

“Meu consumo de energia dava em torno R$ 120, agora estou pagando de R$ 840. Nossa reivindicação é dizer não a esses preços abusivos que a Amazonas Energia está implementando. Isso é um absurdo! Por que ela não faz isso nas comunidades nobres? Por que na área de baixa renda? Cadê os políticos que nos deixam órfãos desses canalhas?”, ressaltou.

energia moradores 3

Foto: Geovani Leite/Radar Amazônico

Resposta

O Radar entrou em contato com a Amazonas Energia solicitando esclarecimentos em torno da reclamação dos moradores. Em nota, a concessionária disse que “beneficiou” seis bairros de Manaus com o SMC.

“É uma das maiores inovações e tecnologia já produzida para o sistema elétrico. E traz mais qualidade, segurança e transparência aos serviços de leitura e medição do consumo de energia. É a chamada medição inteligente, já adotada em vários países do mundo e em vários estados brasileiros. No Amazonas a implantação do projeto já beneficiou parte dos bairros: Cidade Nova, Colônia Santo Antônio, Nova Cidade, Parque Dez, Riacho Doce e Bairro da União. O SMC elimina a falha humana, pois o faturamento é feito pelo próprio sistema sem risco de erro na hora da leitura do consumo”, disse a concessionária.

“O SMC elimina a falha humana, pois o faturamento é feito pelo próprio sistema sem risco de erro na hora da leitura do consumo. Mais segurança: com o novo sistema, ocorrerá menos interrupção de energia e adequação de cargas de acordo com o funcionamento atual da área, assim como não haverá a ida do leiturista às residências, o que inibirá que terceiros possam se fazer passar por funcionário, evitando golpes e trazendo mais segurança ao cliente”, complementa.

energia moradores 2

Sistema implantado pela Amazonas Energia — Foto: Geovani Leite/Radar Amazônico

Apesar das explicações feitas pela concessionária, os moradores dos respectivos bairros não ficaram satisfeitos com a troca de sistema e novos protestos devem acontecer nos próximos dias.

O Radar Amazônico também entrou em contato com a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e Ministério Público do Estado (MPAM) para saber se alguma medida judicial será tomada com essa mudança feita pela própria empresa, regularizar o cumprimento desses pagamentos pelos moradores.

Em nota, a DPE-AM informou que o caso está sendo acompanhado pelo Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecom) e vai avaliar as medidas pertinentes. A MPAM ainda não se posicionou a respeito do assunto.

Justiça

O senador Eduardo Braga (MDB) ingressou nesta quinta-feira com ações na Justiça Federal e na Justiça estadual contra a Amazonas Energia pedindo a imediata suspensão da instalação do SMC, que substitui o serviço de leitura e medição manual do consumo de energia elétrica em Manaus.

Braga também pede a retirada dos equipamentos implantados e em funcionamento nos bairros Cidade Nova, Colônia Santo Antônio, Nova Cidade, Parque Dez, Riacho Doce e da União, conforme nota da companhia.

“Essas ações são para fazer justiça ao povo do Amazonas e aos usuários do sistema elétrico, porque esse é um direito do consumidor, e dever de quem detém concessão pública federal, no caso a companhia”, reitera.

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Roberto Cidade (PV), ressaltou que a Amazonas Energia deve seguir a Lei 5.533/2021, ou seja, deve notificar previamente o consumidor acerca da troca do medidor de energia elétrica.

Confira a live do Radar Amazônico

Moradores do conjunto Amazonino Mendes 2 protestam contra aumento abusivo na conta de energia elétrica

Moradores do conjunto Amazonino Mendes 2 protestam contra aumento abusivo na conta de energia elétrica

Posted by Radar Amazônico on Thursday, January 20, 2022