“Moro não era ministro, era espião”, diz Eduardo Bolsonaro

REUTERS/Ueslei Marcelino

O deputado federal e filho do presidente da República, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) chamou o ex-ministro da Justiça Sergio Moro de “espião”. Em uma publicação no Twitter neste domingo (03/05), o parlamentar comentou o depoimento de oito horas prestado por Moro à Polícia Federal em Curitiba nesse sábado (02/05).

“Realmente, é preciso muito tempo dando depoimentos a delegados amigos para ver se acham algo contra Bolsonaro”, disse. “Moro não era ministro, era espião”, completou.

Moro foi o convidado de estreia de uma série de entrevista que Eduardo fez em seu canal no YouTube com ministros do governo federal.

Depoimento

Nesse sábado, o ex-ministro prestou depoimento no inquérito que investiga uma possível interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

A troca do então diretor-geral da institução, Maurício Valeixo, nome de confiança de Moro, por Alexandre Ramagem, próximo da família Bolsonaro, levou o ministro a deixar o cargo no governo no mês passado.

Uma liminar, no entanto, proferida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, suspendeu a nomeação de Ramagem para a PF. Bolsonaro avalia outros nomes.