Morre, aos 97 anos, o poeta Manoel de Barros

manoel

O poeta Manoel de Barros morreu nesta quinta-feira (13), aos 97 anos, no Proncor de Campo Grande. Ele estava internado havia duas semanas e, durante esse período, passou por uma cirurgia no intestino. Conforme boletim médico assinado pela médica Carmelita Vilela, o falecimento ocorreu às 8h05 (de MS). As causas não foram informadas.

Segundo o hospital, o poeta teve falência de múltiplos órgãos. No dia 24 de outubro, ele passou por cirurgia por causa de obstrução intestinal.

Manoel Wenceslau Leite de Barros era advogado, fazendeiro e poeta. Nasceu em Cuiabá, no Beco da Marinha, às margens do rio Cuiabá, em 19 de dezembro de 1916. Filho de João Venceslau Barros, capataz na região, Manoel se mudou para Corumbá, no Pantanal sul-mato-grossense, onde passou a infância. Nos últimos anos, o poeta morou em Campo Grande e levou uma vida reclusa ao lado da esposa.

Obras

Ao longo dos 74 anos de carreira, Manoel de Barros teve 28 obras publicadas, sendo a primeira delas em 1937 e a última em 2013, quando já tinha 97 anos. No exterior, foram três obras traduzidas, em Portugal, França e Espanha.

Como forma de reconhecimento por seu trabalho e talento, Manoel recebeu 13 prêmios, entre eles o Prêmio Jabuti de Literatura por duas vezes, em 1989 e 2002. Em 2000, foi premiado pela Academia Brasileira de Letras.

Fonte: G1