Morte de periquitos serve de despertar de consciência, afirma Castro

LUIZ-CASTRO-PPS-DM-25-572x381
A morte de dezenas de periquitos, próximo a um condomínio residencial em Manaus, serve como despertar de consciência ambiental para todos. Esta é a opinião do deputado estadual Luiz Castro (PPS), que usou hoje (2) a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para repercutir o ocorrido na semana passada.
Presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Aleam (Caama), Luiz Castro ressaltou que tão importante quanto apurar as responsabilidades pelas mortes dos periquitos é zelar pela flora e fauna, no cotidiano das cidades.
A preocupação com o meio ambiente deve ser ampla e compartilhada por todas as classes sociais, na opinião do presidente da Caama. Segundo o deputado, o momento não é de ‘cair no reducionismo fácil’ de achar que o problema ambiental como um todo será resolvido apenas nessa situação exclusiva.
“Com a poluição dos igarapés, já paramos para pensar quanto se matou de peixes e espécimes répteis? O quanto destruímos um lazer saudável, já que nossas crianças não podem mais tomar banho de rio e brincar no igarapé, como no passado?”, questionou o deputado.
Manifestação
Segundo o parlamentar, é importante a manifestação da sociedade. “É válido que as pessoas se mobilizem para dizer que não concordam com a morte destes pássaros; para cobrar investigação da causa efetiva desse episódio, mas também perceba que, na mesma semana, milhares de outras aves morrem todos os dias devido a derrubada de florestas primárias ou secundárias dos diversos municípios”, salientou.