Mostra online reúne sete filmes de diretoras mulheres

blank

Foto: Divulgação

De 12 a 26 de setembro, o site do Itaú Cultural (IC) apresenta sete filmes dirigidos por mulheres. Com curadoria assinada pela equipe do núcleo de Audiovisual e Literatura do IC, a Mostra Online Diretoras Mulheres reúne produções de Safira Moreira, Larissa Nepomuceno, Tais Amordivino, Mariana Campos, Elen Linth, Larissa Fulana de Tal e Everlane Moraes.

Travessia
(Safira Moreira, 2018, 5 minutos)

Enquanto procura registros fotográficos de famílias e explora histórias pessoais, Travessia gradualmente adota uma postura crítica em relação à estigmatização e quase ausência de retratos de pessoas negras. Em um ensaio visual íntimo e poético, o trabalho nos afeta com uma contranarrativa visual sensível do que permaneceu invisível.

Foto: Divulgação

Seremos Ouvidas
(Larissa Nepomuceno, 2020, 13 minutos)

Como existir em uma estrutura sexista e ouvinte? Gabriela, Celma e Klicia, três mulheres surdas com realidades diferentes, compartilham suas lutas e trajetórias no movimento feminista surdo.

blank

Foto: Divulgação

Motriz 
(Tais Amordivino, 2018, 15 minutos, LIVRE)

No interior de Minas Gerais, onde o tempo passa devagar e a saudade teima em andar depressa, Bete, uma mulher de olhos caudalosos e sorriso largo, convive com a distância das filhas. Apesar disso, mãe e filha encontram no amor a força motriz que as aproximam.

blank

Foto: Divulgação

Minha História é Outra
(Mariana Campos, 2019, 22 minutos)

O amor entre mulheres negras é mais que uma história de amor? Niázia, moradora do Morro da Otto, abre a sua casa para compartilhar as camadas mais importantes na busca por essa resposta. Já a estudante de direito Leilane nos apresenta os desafios e as possibilidades de construir uma jornada de afeto com Camila.

blank

Foto: Divulgação

Entre Passos 
(Elen Linth, 2012, 10 min)

A dor na infância; o silêncio no medo; as bailarinas no chão; o refúgio na memória.

blank

Foto: Divulgação

Cinzas
(Larissa Fulana de Tal, 2015, 15 min)

Já diriam os poetas: “Cada favelado é um universo em crise”. E com Toni não é diferente. No filme Cinza, ele vive mais um dia de rotina: ônibus lotado, atraso no salário, exigência de pontualidade no trabalho, descrença nos estudos, falta de grana, polícia e crise psicológica. As angústias desse jovem se assemelham às de tantos outros personagens da vida real. Cinzas, um filme de Larissa Fulana de Tal, inspirado no conto de Davi Nunes.

blank

Foto: Divulgação

Caixa d’Água: Qui-Lombo É Esse?
(Everlane Moraes, 2012, 15 min)

Através de depoimentos de antigos moradores e de acervos fotográficos projetados em corpos negros e nas paredes da comunidade, veja a importância histórica e cultural de um bairro remanescente de quilombos.

blank

Foto: Divulgação

A mostra online estará disponível até o próximo dia 26, após esse período, os filmes serão desativados do site.

(*) Informações do Itaú Cultural