Anúncio Advertisement

MP Eleitoral investiga se entrega de ambulância foi para autopromoção de Amazonino

O  governador Amazonino Mendes (PDT) virou alvo de um novo procedimento preparatório eleitoral instaurado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). O objetivo da investigação é apurar a possível prática de conduta vedada durante sua campanha à reeleição neste ano. (Veja o documento no fim da matéria)

A portaria n° 21, datada de 11 de novembro deste ano, foi publicada no Diário Oficial do Ministério Público Federal (MPF) nesta quinta-feira (13). Quem assina o procedimento é o procurador da República, Thiago Augusto Bueno.

Segundo a publicação, a denúncia envolve “o uso promocional em favor do candidato Amazonino Mendes de ambulância recebida pelo município de Urucará”.

Não é a primeira vez que o governador derrotado pelo estreante Wilson Lima (PSC), é investigado pelo MP-Eleitoral. No mês passado, o órgão abriu dois procedimentos preparatórios eleitorais contra Amazonino com a mesma finalidade.

Em setembro deste ano, Amazonino foi notificado pelo MPE por usar servidores públicos na sua campanha. No mesmo mês, o MP Eleitoral recomendou ao governador que não permitisse qualquer tipo de coação a servidores públicos comissionados para obrigá-los a trabalhar em favor de sua campanha para reeleição.

Já no mês de outubro, o assunto chegou a virar destaque na imprensa nacional, quando Amazonino foi apontado em matéria publicada pelo O Globo entre os candidatos à reeleição que utilizava a estrutura da Administração Pública em prol de sua candidatura.

Confira a portaria na íntegra