MP investiga empresa Manaós por não pagar técnicos de enfermagem

Foto: Radar Amazônico

A empresa Manaós Serviços de Saúde Ltda – vencedora de uma licitação mesmo sem possuir enfermeiros titulados, como determina o Ministério da Saúde, para atuarem nas 39 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Estado – está novamente envolvida em irregularidades. Na última sexta-feira (6), o Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) abriu um procedimento preparatório para apurar se a empresa efetuou o pagamento dos funcionários terceirizados da saúde. (Veja documento no final da matéria)

De acordo com a promotora de Justiça, Sheyla Dantas Frota, há indícios de que a empresa encontra-se inadimplente com o pagamento dos técnicos de enfermagem que atendem as unidades de saúde do Amazonas.

Anteriormente, o MP já havia recebido denúncia relatando o atraso no salário dos funcionários por falta de verba. No entanto, neste novo caso, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), em tese, já teria feito o repasse das verbas. Mas a Manaós ainda não teria pago os funcionários.

Diante disso, o órgão ministerial viu a necessidade de instaurar o Procedimento Preparatório sob o nº 06.2020.00000151-8, com base na ata de audiência encaminhada pelo Ministério Público do Trabalho, para apurar indícios de que a Manaós não teria realizado até o momento o “pagamento dos técnicos em enfermagem apesar de, em tese, ter recebido o repasse de verbas pelo Estado”.

Determinações

O Ministério Público vai analisar os documentos enviados pelo titular da Susam, Rodrigo Tobias. Além disso, o órgão também vai expedir notificação a administradora da empresa Manaós, Alessandra Morelatto Simões, para comparecer em audiência.

Sem resposta

O Radar entrou em contato com a empresa Manaós por meio do número divulgado na internet e também pelo e-mail [email protected], no entanto, não obteve retorno aos questionamentos feitos até a publicação da matéria.

Confira o documento na íntegra