MP investiga ex-presidente da AADC por contratações irregulares

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) instaurou um Inquérito Civil para apurar possíveis atos de improbidade administrativa na Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC), na gestão da presidente Ana Patrícia Cuvello, entre 2017 e 2018.

De acordo com o MP, a AADC contratou funcionários sem realizar um processo seletivo e que tal ação tinha como principal objetivo favorecer pessoas conhecidas pelos contratantes.

Em 2018, Ana Patrícia Cuvello teve suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) que encontrou irregularidades e falta de documentos que comprovassem os mais de R$ 85 milhões recebidos pela Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural. No mesmo ano, a presidente da agência foi alvo de denúncia por parte de uma ex-assessora que a acusou de usar dinheiro de contratos para pagar despesas pessoais.

A agência é a mesma que contratou em 2020, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, três empresas para realizar eventos natalinos e a montagem da Árvore de Natal do Largo de São Sebastião, por meio de contrato sem licitação, no valor de R$ 2 milhões.