MP oferecerá denúncia contra 213 pessoas responsáveis por massacre no Compaj

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) oferecerá à Justiça, nessa sexta-feira (24), Denúncia Criminal contra 213 pessoas pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa das vítimas) ocorridos no massacre do dia 1° de janeiro de 2017, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).

De acordo com o Promotor de Justiça Edinaldo Medeiros, autor da Denúncia, essas 213 pessoas agiram contra 56 detentos mortos na ocasião do massacre, sendo seis vítimas de homicídio tentado qualificado por motivo torpe , 26 vítimas de tortura e vilipêndio de cadáver (46 vezes). Todos os denunciados também responderão por crime próprio de integrarem organização criminosa.

“A denúncia revela fatos de barbaridade extrema, com cenas de horror e perversidade que não podem ficar impunes, em nome da lei e da própria natureza humana que foi desvirtuada pelos denunciados, e sob risco de perdermos o controle sobre as organizações criminosas”, declarou o Promotor Edinaldo Medeiros.