MP recebe denúncias de assédio sexual em colégios da Polícia Militar 

Um grupo de professores, alunos e pais de alunos dos colégios militares de Manaus denunciaram  ao Ministério Público do Amazonas (MP-AM), casos de assédio moral e sexual praticados por gestores das escolas. Os relatos ocorreram durante uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), realizada na última sexta-feira (27).

As denúncias foram recebidas pelos promotores de Justiça Delisa Vieiralves, da 59ª Promotoria de Justiça da Educação (59ªProdhed), e Rogério Marques Santos, da 102ª Promotoria de Justiça Especializada em Crimes contra Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

“Havia muita gente, recebemos denúncias das professoras, que disseram sofrer assédio de policiais que trabalham lá. Eu fiquei surpresa com essa denúncia, mas foi importante ouvir essas pessoas. O doutor Rogério explicou o que configura assédio sexual contra criança, contra a dignidade sexual da criança, e a delegada ( Joice Coelho, da Delegacia de Proteção à Criança) também estava lá e disse que já estava apurando também já tinha lá assim que ela que eu deveria é dela de apurar que ela”, relatou a promotora Delisa Vieiralves.

A audiência pública foi realizada pela Comissão de Educação, presidida pela deputada professora Therezinha Ruiz e reuniu, além dos membros do MP, representantes das Secretarias de Estado de Educação, Segurança Pública, da Câmara Municipal de Manaus (CMM) e da Ordem dos Advogados do Brasil. Os órgãos que participaram da audiência deliberaram para celebrar um acordo de cooperação para investigar as denúncias feitas contra gestores nos colégios da Polícia Militar.

 “As denúncias encaminhadas ao Ministério Público serão devidamente apuradas, não apenas por Promotores de Justiça das áreas de Educação e da Proteção à Infância, mas de qualquer outra área em que haja denúncias”, garantiu a promotora.

Com informações da assessoria do MP-AM.