MPAM pede condenação da Amazonas Energia por danos ao meio ambiente em Nova Olinda do Norte

Foto: divulgação

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) ajuizou uma Ação Civil Pública pedindo a condenação da Amazonas Energia por danos morais causados ao meio ambiente no município de Nova Olinda do Norte (distante 134km), em razão do vazamento de mais de 30.000 litros de óleo diesel, que foi despejado na natureza  pelo tanque da Usina Termoelétrica da empresa. O fato ocorreu no dia 7 de agosto de 2017, causando poluição ambiental na nascente do Igarapé Uruçuncanga.

Segundo o promotor de Justiça Kleyson Nascimento, o óleo proveniente de um tanque da Usina Termoelétrica contaminou a água, o solo, e a vegetação de 2629 Km2, prejudicando os moradores do entorno devido ao odor forte, com risco de estender-se para outras áreas do igarapé e causar poluição por degradação da qualidade ambiental e da biodiversidade.

Caso seja condenada ao pagamento de indenização patrimonial e extrapatrimonial, o valor vai ser destinado ao Fundo Estadual de Meio Ambiente do Amazonas, para ser utilizado em ações ambientais no interior do Amazonas.

(*) Com informações da assessoria do MPAM