MPE-AM e Gaeco deflagram operação para investigar prática de crimes de lavagem de dinheiro em Manaus

Foto: Divulgação MPE-AM

O Ministério Público do Amazonas (MPE-AM) deflagrou na manhã desta sexta-feira (18),  a operação “Boca Raton” para  apurar possível formação de organização voltada para prática de crimes de lavagem de dinheiro, peculato, tráfico de influência, corrupção ativa e passiva.

A operação é coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) que cumpriu buscas e apreensões domiciliares e 11 buscas pessoais. Foram recolhidos equipamentos eletrônicos e documentos.

As diligências foram cumpridas com apoio da Polícia Civil do Amazonas. As medidas foram deferidas pelo Poder Judiciário para serem cumpridas em segredo de justiça, o que impede o Órgão de repassar maiores informações sobre o material recolhido durante as diligências e seus investigados, ou ainda sobre as razões e fundamentos.

Segundo informações do MPE-AM, as medidas cautelares complementares a outras diligências já realizadas no âmbito desta investigação instaurada em novembro de 2019 e que reúne relatórios de Inteligência Financeira além de outras provas materiais colhidas durante a tramitação do processo investigatório criminal pertinente.

Tão logo os objetivos do sigilo sejam alcançados e os resultados almejados sejam atingidos, certamente o Ministério Público se manifestará pelo levantamento do sigilo para que  os objetivos da persecução penal pública sejam também contemplados, com a devida publicidade e esclarecimento dos resultados e conclusões devidamente fundamentados, como deve ser toda atuação ministerial.

(*) Com informações da assessoria do MPE-AM