MPE apresenta projeto para coibir assistencialismo em Alvarães

Reprodução internet: praça central de Alvarães.

Com intuito de encontrar soluções para a dependência de benefícios assistenciais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e do governo federal, em que vive o município de Alvarães (a 532 quilômetros de Manaus), o Ministério Público do Estadual (MPE) realizou uma audiência pública para apresentar o Projeto Social Amazônia Viva. O encontro aconteceu no último dia 31 de outubro no Plenário da Câmara de Vereadores da cidade.

“No decorrer dos meus 09 anos como Promotor de Justiça no interior do Estado do Amazonas, presenciei a situação em que vivem as diversas comunidades do nosso Estado e, por esse motivo, elaborei o Projeto Social “Amazônia Viva”, contando com a incansável colaboração de minha assessora, a bacharela Marcya Lins Campos, com objetivo de gerar oportunidade de renda para as famílias de Alvarães a partir do uso consciente e sustentável dos recursos naturais, fartamente encontrados na Amazônia”, afirmou o Promotor de Justiça Roberto Nogueira, titular da Promotoria de Justiça de Alvarães, e coordenador do projeto.

Durante a audiência pública, foram apresentados os meios de abordagem efetuados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), de como profissionalizar e financiar novos empreendedores, estimulando a produção a partir da exploração consciente e sustentável dos recursos naturais disponíveis na região.

Ainda na ocasião, o prefeito de Alvarães, Edy Rubem Tomás Barbosa (PROS), se comprometeu a adquirir os equipamentos necessários para a “Escola Marcenaria”, que será implantada em parceria com o Cetam, no início de 2019. A escola tem a finalidade de formar empreendedores que queiram fazer móveis e objetos a partir de madeira coletada na natureza.

Também foram abordadas outras possibilidades de geração de renda, como a implantação de uma salgadeira de peixe, retomando, assim, o projeto “Bacalhau do Amazonas”, e de uma despolpadora de frutas. E ainda, Alvarães integrará o projeto “Farinha da Região de Uarini”, para agregar valor ao principal produto da região.

Além disso, a Promotoria de Justiça de Alvarães acompanhará o desenvolvimento do Projeto Social Amazônia Viva pelo prazo de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.