MPE investigará uso de viatura policial em caso de tenente que matou sargento e major

Divulgação

O uso irregular de uma viatura descaracterizada – um veículo Voyage prata de placa PHO 2296 – da Polícia Militar durante o crime cometido pelo tenente Joselito Pessoa Anselmo, no último dia 5 de janeiro, contra um civil e outros três policiais militares será alvo de investigação do Ministério Público Estadual (MPE). Na ocasião, o tenente atirou e matou o sargento Edizandro Louzada e o cabo Grasiano Monteiro, além de atirar contra o major Lurdenilson Lima de Souza e em um borracheiro identificado como Robson Almeida Rodrigues.

O caso será investigado pelas Promotorias de Justiça Especializadas no Controle Externo da Atividade Policial (Proceaps) e será feita em paralelo com a apuração da Polícia Civil sobre os crimes violentos.

“As Promotorias de Justiça resolveram atuar em conjunto para acompanhar o caso, porque, além de envolver crimes violentos praticados por policiais militares, ainda há notícia do uso de viatura policial fora de serviço”, justificou o Promotor de Justiça Victor Moreira da Fonsêca, que atua na 60ª Proceap.

Diante dos indícios de que os policiais militares estavam de folga usando o veículo para uso particular, quando o autor e vítimas estavam saindo de uma festa, “muito alcoolizados”, nas palavras do Delegado plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Daniel Leão Lucas, que se refere ao autor do crime como ‘transtornado’, o uso irregular de viatura policial descaracterizada foi incluído no Procedimento Administrativo já instaurado por meio da Portaria nº. 006.2019.60ªPROCEAP.

Na Portaria, o MPE requisita à DEHS, que apresente, no prazo de dez dias, informações e documentos (termos de depoimentos, auto de exibição e apreensão, laudos etc) relativos ao suposto uso da viatura, onde teria sido encontrado um balde contendo bebidas alcoólicas na ocasião do crime.

No mesmo prazo, o Comando da PM, também deverá apresentar documentos e informações sobre as providências tomadas em relação ao uso das viaturas da 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) para fins particulares.

Com informações da assessoria do MPE.