MPF acompanhará ações em prol dos desabrigados no incêndio no Educandos

Foto: Márcio James/ Semcom.

O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas instaurou procedimento administrativo para acompanhar as ações que vêm sendo desenvolvidas em prol das vítimas do incêndio ocorrido no bairro Educandos, zona Sul, na última segunda-feira (17).

O MPF encaminhou à Prefeitura um ofício questionando se houve solicitação de apoio ao Governo Federal ou a qualquer órgão da União. Em caso positivo, a Prefeitura deve fornecer detalhes da solicitação e informar se houve atendimento.

No documento assinado pelo procurador da República Armando Castro, o órgão requisitou, ainda, informações sobre o fluxo para atendimentos à população necessitada e identificação de responsáveis pelos diversos setores de atendimento – documentação, abrigamento, alimentação.

Atendimento

O atendimento às cerca de 600 famílias vitimadas pelo incêndio vem sendo acompanhado pelo MPF desde a ocorrência da tragédia, por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão. Nos últimos dias, foram realizadas visitas aos abrigos e aos centros de triagem, acompanhando o trabalho realizado pelo Poder Público, além da articulação junto a sociedade civil na convocação de voluntários, separação das doações e levantamento de demandas.

O MPF também tem buscado viabilizar parcerias com outros entes públicos para assegurar o atendimento a direitos e necessidades básicas dos desabrigados, como é o caso do fornecimento de alimentação, por parte do Exército Brasileiro, às famílias atingidas pela tragédia, nos dias 25 e 31 de dezembro e 1º de janeiro.

Coleta de doações

Desde o dia 18 de dezembro, o MPF no Amazonas está funcionando como posto de coleta de doações. O órgão já recebeu itens para vestimenta de crianças e adultos, roupas de cama, mesa e banho, roupas íntimas, medicamentos, calçados, materiais de higiene, cestas básicas e galões de água.

Os interessados podem entregar doações tanto no prédio sede do MPF, na avenida André Araújo, 358, Adrianópolis, como no prédio anexo, localizado na avenida Ephigênio Salles, 1570, Aleixo, em horário comercial.

Com informações do MPF.