MPF diz que responsabilidade de tapar buracos do Distrito Industrial é da Prefeitura; Artur diz que é da Suframa

Campêlo e Buracos

O péssimo estado de conservação das ruas do Distrito Industrial foi tema de intenso debate na Assembleia Legislativa do Amazonas na sessão desta quarta-feira, 2 de março. O assunto foi levado à tribuna pela deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB), que citou o parecer do Ministério Público Federal para responsabilizar a Prefeitura de Manaus pelo problema.

A vice-líder da oposição na Casa lembrou a recente recomendação do MPF sobre o impasse. O órgão federal entende que a prefeitura é a verdadeira responsável pela manutenção das ruas do Distrito Industrial e não a Suframa.

“Quem está querendo transformar em palanque eleitoral, ou se vitimizar ou politizar esse debate é o prefeito. Ele fica desguiando, como diz o povo, sobre um problema que ele já poderia ter resolvido. Quem está dizendo que a responsabilidade para asfaltar as ruas do Distrito Industrial é da Prefeitura de Manaus é o MPF e não a Suframa”, afirmou a deputada.

Alessandra aproveitou para rebater o vereador Hiram Nicolau (PSD), que no dia anterior disse que a superintendente Rebecca Garcia é que deveria buscar recursos para o asfaltamento do Distrito.

“É muita falta de informação. Primeiro, a arrecadação da Prefeitura aumentou em 2015. Além disso, o prefeito Artur Neto triplicou a dívida fundada do município (de R$ R$ 378 milhões para R$ 1,1 bilhão). Então quando um vereador vem aqui na tribuna e diz que a superintendente Rebecca é que tem que arrumar dinheiro, ele tem que explicar também onde foi parar o dinheiro do aumento da arrecadação”, observou Alessandra, citando dados da Secretaria do Tesouro Nacional.