MPF instaura inquérito civil para investigar muro milionário na casa de Amazonino

O Ministério Público Federal do Amazonas (MPF-AM), instaurou inquérito civil para apurar a construção do muro de proteção no terreno da casa do governador do Estado, Amazonino Mendes, localizado às margens do Lago Tarumã, Zona Oeste, e que custou cerca de R$ 1 milhão. O Procurador da República Leonardo Faria Galiano é quem assina o documento.

De acordo com a publicação, o inquérito civil foi instaurado para “apurar sob o aspecto ambiental a construção de muro de arrimo em residência particular do Governador do Estado do Amazonas, em área de preservação permanente do Rio Tarumã-Açu, próximo à foz no Rio Negro, atingindo diretamente rio federal”.

Na publicação, o procurador informa que a investigação começou com a Notícia de Fato nº 1.13.000.000622/2018-61, instaurada por meio do ofício n° 0015 da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM).

Com isso, o procurador determinou que o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) forneça no prazo de 10 (dez) dias, informações sobre os fatos narrados, “remetendo-se a respectiva representação da ALEAM, bem como para encaminhar ao MPF a íntegra do procedimento de licenciamento ambiental da obra, se houver, ou justificar motivamente sua ausência”.

A portaria foi publicada no Diário Oficial do órgão nessa terça-feira (12).