MPF investiga uso irregular de recurso do Fundeb em Iranduba 

O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas instaurou um Inquérito Civil para apurar possíveis irregularidades na aplicação de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) por parte do prefeito do município de Iranduba (a 40 quilômetros de Manaus), Francisco Gomes, o “Chico Doido”. (Veja documento no final da matéria)

Para instaurar o Inquérito, a procuradora da República Bruna Menezes Gomes da Silva considerou o Procedimento Preparatório nº 1.13.000.001354/2018-03, que investiga o caso, o qual não teve todos os autos ofícios devidamente respondidos no prazo determinado pelo órgão ministerial.

Diante disso, o MPF “considera a função institucional de expedir notificações nos procedimentos administrativos de sua competência, requisitando informações e documentos para instruí-los.”

Essa não é a primeira vez que prefeito de Iranduba Chico doido virou alvo do MPF por conta de irregularidades no Fundeb. Em novembro de 2018, o órgão ministerial instaurou outro inquérito para investigar o desvio do recurso federal nos anos de 2016 e 2017. 

Chico doido é um velho conhecido do Radar, que já recebeu diversas denúncias referente às condições instáveis em que se encontra a pasta da educação no município.

Nessa quarta-feira (10), alunos da Escola Municipal São Cristóvão, na comunidade São José na ilha do Japurutú, zona rural de Iranduba, denunciaram que foram “despejados” pela Prefeitura. Pelo menos, 27 crianças ficaram desassistidas por conta do fechamento repentino da unidade municipal.

Já no último dia 7 de junho, o Radar noticiou que o prefeito vem promovendo uma série de demissão em massa de servidores da área da Educação, o que pode prejudicar o ano letivo dos alunos de Iranduba.

Veja documento na íntegra: