Mulher é espancada pelo ex-companheiro no Centro de Manaus (ver vídeo)

Foto: Jhonata Lobato e reprodução

Camila Yuki Saboia Shimozato, de 21 anos, foi brutalmente espancada na manhã desta quinta-feira (15) pelo ex-companheiro, Matheus Ataíde Botrel, de 29 anos. A agressão aconteceu por volta 11h, na avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus.

Conforme informações da vítima, na noite de quarta-feira (14), ela estava na casa de sua mãe e, durante uma discussão, sua tia teria contrariado Matheus, e ele agrediu ela.

“Ele machucou minha minha tia na região do rosto. E por conta dessa agressão, eu decidi denunciá-lo. Pela manhã de hoje, enquanto eu estava no trabalho, ele me liga e eu falei que ele iria responder a justiça sobre o crime cometido contra minha tia”, contou.

Às 11h Matheus foi até o trabalho da jovem, na avenida Eduardo Ribeiro, me tirou de dentro da loja. Ele teria surtado na via pública, e iniciou as agressões. “Ele estava me socando, e as pessoas ao redor não faziam nada. Ele só parou porque a mão dele começou a doer, após ele terminar de me bater, ele saiu andando como se nada estivesse acontecido”, disse.

A amiga de Camila, a empresária Agatha Resutto, ao tomar conhecimento sobre outra agressão de Matheus, ela encorajou a amiga a denunciar. “Após ela repousar, fomos atrás de alguma forma para mudar esse fato. Eu ajudei porque vivemos no século 21, e estamos cansados disso. Agressão não é normal, as pessoas presenciaram a Camila apanhando e resolveram não se meter. É revoltante! Tem que se meter, sim”, desabafou a amiga.

Camila registrou o Boletim de Ocorrência (B.O) na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM). Existem outros registros de crime semelhantes que o suspeito cometeu.

“Minha cabeça está em desordem e mesmo denunciando, eu ainda tenho medo dele tentar algo contra minha vida. Mostrar como meu rosto está é vergonhoso. Estou aqui por mim e minha tia, e eu quero justiça”, finalizou.

Em nota a Polícia Civil informou que foi instaurado um Inquérito Policial (IPL) e solicitado medida protetiva em favor da vítima.

Confira a nota na íntegra 

Informamos de acordo com a delegada Débora Mafra, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), centro-sul, na manhã de quinta-feira (15/04), por volta das 11h, uma jovem de 22 anos foi agredida pelo seu companheiro de 29,em via pública, na avenida Eduardo Ribeiro, Centro de Manaus.

Conforme a delegada, em 2017, após a vítima denunciar seu companheiro, na Especializada, por lesão corporal e injúria, foi instaurado um Inquérito Policial (IPL) e solicitado medida protetiva em favor dela. Há quase dois anos depois,essa vítima retornou à delegacia, em 04 de abril 2019, para registrar nova denúncia contra o homem por lesão corporal e ameaça, e, ainda, naquele mesmo mês,no dia 08, ela o denunciou novamente por injúria, ameaça e lesão corporal.

Ainda conforme a autoridade policial, a violência contra a mulher continuou ocorrendo e, no ano seguinte, 2020, mais um Boletim de ocorrência (BO), por lesão corporal e ameaça foi registrado contra o infrator. Já em 2021, a vítima fez a denúncia pelo crime de apropriação em débito, lesão corporal e injúria, além da agressão contra sua tia de 22 anos.

A delegada disse ainda que as medidas protetivas em favor da vítima estão expiradas, porém a mesma fez o exame de corpo de delito juntamente com sua tia, e o depoimento das vítimas estão em andamento, bem como as investigações.