Mulher tem assinatura falsificada e ganha R$ 7 mil de danos morais

Mulher tem assinatura falsificada e ganha R$ 7 mil de danos morais.(Imagem: Freepik)

Uma mulher processou um banco dizendo que foi feito um empréstimo em seu nome. Acontece que, segundo a autora, ela nunca teve qualquer relação contratual ou jurídica com a instituição financeira.

Ao analisar o caso, o juiz Daniel Fabretti observou o laudo pericial, o qual concluiu que são falsas as assinaturas atribuídas à mulher que constavam no contrato firmado com o banco. “Comprovado a inexistência de relação jurídica entre as partes”, concluiu o magistrado.

Nesse sentido, o juiz entendeu que ficou comprovada a responsabilidade do banco pelos prejuízos causados à mulher. O magistrado, então, assim decidiu:

Declarou inexistente o negócio jurídico;
Condenou o banco ao pagamento de R$ 7 mil por danos morais;
Condenou o banco ao pagamento de indenização por danos materiais, consistente na devolução dos valores descontados quanto ao empréstimo do contrato.
A advogada Cibele dos Santos Tadim Neves Spindola (Tadim Neves Advocacia) atuou pela autora.