Mulher tortura animal e ainda ensina filho a fazer o mesmo

tortura cao

Num flagrante feito por um vizinho, uma moradora de um condomínio de classe media, em Porto Alegre (RS) chuta e pisa num cachorrinho da raça poodle, e ainda ensina o filho pequeno a fazer o mesmo com animais. Aqui no Radar, não costumamos dar publicidade a imagens de violência, de extrema brutalidade, porque vemos como algo apelativo, que serviria para aumentar o número de acessos do Radar, mas que objetivamente não trariam qualquer avanço social, função que acreditamos ser a mais nobre razão da existência da imprensa. Porém, no caso do video em questão, esperamos que essas imagens sensibilizem as autoridades desse País para que mudem a nossa Legislação, transformando em ato criminoso a violência contra os animais. Atualmente esse tipo de violência é enquadrado na Constituição Federal como “crime ambiental”, e os monstros que cometem tal covardia pagam apenas com as chamadas medidas sócio-educativas, distribuindo cestas básica e prestando serviços comunitários.

Os legisladores brasileiros ainda não se deram conta da gravidade do problema. Em outros países é severa a punição para tais casos de violência. Estudos de psiquiatras forenses, das policias internacionais, são unânimes em demonstrar que assassinos seriais (serial killers), como Teodore Robert Cowel, mais conhecido como “Ted Bundy”, que acredita-se ter estuprado e matado mais de 30 mulheres nos Estados Unidos (executado na cadeira elétrica em 24 de janeiro de 1989), começaram a “treinar” sua cueldade em animais, vítimas tão indefesas quanto as jovens que assassinou. Ted disse, após ser preso, em entrevista para psiquiatras forenses que estudaram sua mente assassina, que a pessoa mais importante pra ele em sua família era seu avô. Ted foi criado pelos avós e por uma irmã que, na adolescência ele descobriu ser sua mãe . A pessoa mais importante para Ted Bundy  (o avô) foi descrita por vizinhos como um homem violento que “chutava cachorros e agredia mulheres”.

Publicamos esse vídeo com o questionamento: No que pode se transformar o filho de alguém que vê sua mãe torturar um cão e ainda ensiná-lo que isso é uma atitude normal? (Any Margareth)