Mulher transgênero encontrada carbonizada. É a 18.º vítima nos EUA

Bee Love Slater é a 18.ª pessoa transgênero a ser morta, este ano, nos EUA, revelou a Human Rights Campaign.

O corpo da jovem, de 23 anos, foi encontrado no interior de um carro totalmente carbonizado, no dia 4 de setembro, em Clewiston, no estado norte-americano da Flórida. A polícia só conseguiu confirmar que se tratava de Bee através dos registros dentários.

À CNN as autoridades disseram que ainda estão a investigar se se trata de um crime de ódio, mas garantiram que é “uma das mortes mais brutais” que Clewiston já viu.

À Out Magazine, uma amiga de Bee disse que esta tinha recebido ameaças de morte pelo Facebook antes de aparecer morta.

Até agora, não foram detidos quaisquer suspeitos.

Dias antes, a também transexual Bailey Reeves, de 17 anos, foi baleada num bairro de Baltimore, ao sair de uma festa.

De acordo a Human Rights Campaign, das 18 pessoas transgénero que foram mortas este ano, 11 morreram baleadas.

A mesma associação de defesa de direitos humanos revela que a violência contra a comunidade transexual tem crescido nos EUA. Só em 2018, foram mortas 26 transexuais.