Mulheres fazem ato de protesto contra a violência sexual e pedem Justiça por Mariana Ferrer (ver vídeo)

Várias mulheres foram até o Centro de Manaus, na tarde desse domingo (8), para protestar contra a violência sexual que tem vitimado milhares de mulheres no Brasi e pra pedir Justiça por Mariana Ferrer. A jovem influenciadora digital Mariana Ferrer diz ter sido vítima de estupro no ano de 2018, mas durante o julgamento, realizado na segunda semana de setembro, o empresário André de Camargo Aranha foi inocentado, inclusive com parecer favorável por parte MInistério Público de Santa Catarina – ler promotor Thiago Carriço de Oliveira – sobe a alegação de não haver dolo por parte do empresário, já que ele não teria conseguido identificar que a jovem não estava consciente durante o ato sexual, não existindo portanto “intenção” de estuprar.

A revolta tomou conta do país porque Mariana Ferrer sofreu assedio moral por parte do advogado de defesa do empresário, Claudo Gastão da Rosa Filho, sem que o promotor de justiça e o juiz tomassem qualquer atitude.

” A gente sempre é questionada por que você usou aquela roupa? Por que você deixou a porta aberta? A culpa nunca é do estuprador e sempre da vítima e é por isso que eu estou aqui para pedir justiça por Mariana e por todas as outras mulheres vítimas deste crime”, disse Bruna Marreiros.

Em uma roda de conversa, várias mulheres usaram um megafone para gritar que “estupro culposo” não existe e fizeram diversos relatos chocantes e desabafaram os traumas que carregam ao longo da vida.

“Eu fui abusada pelo marido da minha tia que também abusava da própria filha, por muito tempo eu fiquei com medo de falar e por isso abandonei a escola e ninguém sabia disso, e por isso eu era chamada de vagabunda”, disse uma das manifestantes.

Durante a cobertura da manifestação, a reportagem do Radar também entrevistou um rapaz para saber seu posicionamento quanto homem. “Eu tenho irmãs e tenho medo que isso possa acontecer com elas, um cara que comete um crime desse nem merece ser chamado de homem”, disse o jovem.

Por fim às líderes da manifestação disseram que as mulheres jamais devem se calar, exatamente como fez Mariana Ferer, que as mulheres devem denunciar os abusos sofridos e em caso de qualquer violência ligar para o 180.

Mulheres fazem manifestação pedindo Justiça por Mariana Ferrer

Mulheres fazem manifestação pedindo Justiça por Mariana Ferrer

Posted by Radar Amazônico on Sunday, November 8, 2020