Música de Vanguarda de Berio é destaque em concerto com a Amazonas Filarmônica

Luciano Berio foi um dos maiores compositores do século XX. Sendo um dos representantes oficiais da chamada Música de Vanguarda, Berio estudou no Conservatório de Milão, e por causa de um acidente com uma pistola ainda no início da Segunda Guerra Mundial, dedicou-se inteiramente à composição até sua morte, em 2003. As obras de Berio, em sua maioria, envolvem a participação de orquestra e voz, esta última, nem sempre cantada.

E para celebrar a obra de Berio, a Amazonas Filarmônica apresenta concerto nesta quinta-feira (14), a partir das 20h, no Teatro Amazonas. Sob a regência de Otávio Simões, o concerto integra a Série Guaraná XIV, com realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura. O espetáculo terá venda de ingressos, que já podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro.

No repertório do concerto, que ainda terá a participação da cantora lírica, a soprano Isabelle Sabrié, constarão obras de Berio, do dinamarquês Carl Nielsen e do francês Claude Debussy. Sabrié será a solista da obra Folk Songs, de Berio, composta em 1964 e escrita como tributo à esposa do compositor, a cantora americana Cathy Berberian, de ascendência armênia.

De Debussy, com quem o concerto abre, a Filarmônica interpreta o Noturno No. 2, intituladoFestas. Composto entre 1897 e 1899, Festas, junto com mais dois movimentos – Nuvens e Sereias– é parte de uma peça só, intitulada Noturnos, que estreou em Paris, no ano de 1900. Seu compositor é considerado um dos pioneiros do Impressionismo na música, além de ser uma espécie de ponte entre este período e o período anterior, o Romantismo.

Para encerrar o espetáculo, a Amazonas Filarmônica executa a Sinfonia No. 5op. 50, de Carl Nielsen. A obra, escrita em 1922, é considerada uma das maiores sinfonias do século XX, com duas partes no primeiro movimento e quatro partes no segundo. Seu compositor foi violinista da Orquestra Real Dinamarquesa e professor da Real Academia de Música Dinamarquesa, e ainda em vida, escreveu mais de 200 obras, entre óperas, música de câmara, música sinfônica, música coral, entre outros.

Regência

O maestro Otávio Simões é regente assistente da Amazonas Filarmônica desde 2013. Natural de São Paulo, estudou Regência na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Foi regente assistente do Theatro Municipal de São Paulo entre os anos de 2006 e 2012. É autor de mais de 250 arranjos e transcrições, incluindo o Hino Municipal de Manaus, de Nicolino Milano. Frente à Amazonas Filarmônica e à Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica, regeu obras como Pedro e o Lobo, de Sergei Prokofiev; Guia Orquestral Para Jovens, de Benjamin Britten; Tannhäuser, de Richard Wagner; e O Rei Davi, de Arthur Honegger.

A solista

Isabelle Sabrié é soprano. Natural da França, a cantora foi premiada na edição de 1994 do Concurso Mundial de Ópera Placido Domingo. Radicada em Manaus desde 2007, Sabrié participou em várias edições do Festival Amazonas de Ópera como solista, interpretando personagens marcantes como Maria, da ópera Yerma, de Heitor Villa-Lobos; Madame Lidoine, deDiálogo das Carmelitas, de Francis Poulenc; Medée, da ópera de mesmo nome de Luigi Cherubini; eOnde Vivem os Monstros, de Oliver Knussen. Também é compositora, e em 2016, estreou sua obra Viajar, para orquestra e voz, com regência de Marcelo de Jesus. Neste ano, no XX Festival Amazonas de Ópera, estreou sua obra Le Jardin Parisien para violino e piano.

Serviço: Série Guaraná XIV – Concerto com a Amazonas Filarmônica

Data/hora: Quinta-feira, 14 de setembro de 2017, às 20h

Local: Teatro Amazonas, avenida Eduardo Ribeiro, 659, Centro

Ingressos: Plateia e frisas: R$ 20 / Demais assentos livres

Informações: (92) 3232-1768

Para mais informações sobre essas e outras ações, projetos e atividades desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Cultura, acesse o Portal da Cultura (www.cultura.am.gov.br). Confira também os perfis do órgão nas redes sociais Facebook (facebook.com/culturadoamazonas), Twitter (@SEC_Amazonas) e Instagram (@secretariaculturaamazonas).