‘Não é o momento para falar em aumento da conta de luz’, diz vereadora após pedir adiamento do reajuste

Foto: Divulgação

Durante audiência pública virtual realizada nesta sexta-feira (18), pela Agência Nacional de Energia Elétrica, a vice-presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, vereadora Mirtes Salles (Republicanos) apresentou um resumo da situação do serviço disponibilizado na capital. A parlamentar também relatou o alto índice de reclamações contra a concessionária, nos órgãos de defesa do consumidor.

“Em tempos de crise econômica causada pela pandemia da Covid-19 e da perda de muitos empregos, das dificuldades enfrentadas pelos microempreendedores, esse não é o momento de falarmos em aumento da conta de luz”, disse a vereadora.

Adiamento

Mirtes solicitou o adiamento, para 2021, desse reajuste na tarifa de energia, que teria um impacto de 3,21% na conta de luz do consumidor. O aumento, caso seja aprovado, entra em vigor no dia 1º de novembro.

“Antes de falar em reajuste, a Amazonas Energia precisa fazer uma avaliação dos serviços prestados na capital e em todo o estado, para aí sim tomar alguma medida. Nos últimos dois meses, tivemos dois apagões em Manaus, sem falar nas inúmeras interrupções no fornecimento de energia”, pontuou.

De acordo com a vereadora, o Governo Federal tem contribuído com investimentos ao setor. Inclusive a Medida Provisória 998, de setembro deste ano, transfere para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), entre 2021 e 2025, parte dos recursos que as concessionárias de energia elétrica são obrigadas a aplicar em programas de pesquisa e desenvolvimento no setor. Esse valor, segundo o Governo Federal, é de R$3,4 bilhões.

Defesa do consumidor

Participaram também da audiência, representantes da Amazonas Energia, da Associação de Consumidores, além do presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado estadual João Luiz (Republicanos). O prazo para envio de documentos e material sobre o reajuste de tarifa, à Aneel, é 9 de outubro.

“Na próxima semana, vamos enviar um relatório com os todos os problemas na distribuição do serviço na capital e vamos seguir lutando para evitar este reajuste. Essa é uma das minhas bandeiras no mandato: a proteção e o respeito aos direitos dos consumidores”, concluiu.

Vale ressaltar que em 2010, Mirtes Salles foi a Brasília para defender a manutenção da tarifa de energia e na época o aumento foi suspenso.

“Na próxima semana, vamos enviar um relatório com os todos os problemas na distribuição do serviço na capital e vamos seguir lutando para evitar este reajuste. Essa é uma das minhas bandeiras deste meu mandato: a proteção e o respeito aos direitos dos consumidores”, concluiu.
Vale ressaltar que em 2010, Mirtes Salles foi a Brasília para defender a manutenção da tarifa de energia e na época o aumento foi suspenso.

*Com informações da assessoria.